domingo, 29 de junho de 2008

Casa das Mimosas - Permanecer...


Saímos pela manhã em direcção à “Casa das Mimosas” situada em S. Romão, no interior da montanha, Serra da Estrela.
Mal conhecíamos o local e por isso, era grande a expectativa no fim de cada curva, contra curva, numa estrada estreita ladeada de árvores e de matizes verdes e amarelos, convidativos ao encontro com o “Senhor de todas as coisas”.
E, já ao longe, casa à vista, portas abertas, mantimentos na cozinha, água que jorra das torneiras, janelas a abrirem-se para entrar o sol e o ar… sim! De facto Alguém estava à nossa espera e nos convidava a permanecer.
Então, mais do que avaliar o ano pastoral, como que tínhamos sido convidados a fazer, vivemos a alegria e a partilha da nossa missão por vezes diferente, mas tão comum, naquilo que é a sua essência, a sua Verdade e a Pessoa que nos chama e nos congrega.
Na Eucaristia que nos voltou a lançar para a vida, houve oferta, entrega e acção de graças, frutos naturais da vivência daquele dia de ENCONTRO.
Alice

1 comentário:

Anónimo disse...

Este texto que de forma tão bela descreve o que foi o dia na casa das mimosas, não podia deixar de transparecer a serenidade e a paz de espírito que encontrámos naquele pequeno vale.
A vivência e a partilha entre pessoas que durante o ano andam num frenezim e que apenas têm tempo de dizer um apenas 'olá', naquele dia, todos os rostos estavam mais transparentes e unidos no mesmo sentido...
Obrigado por estas palavras que expressaram de forma tão clara a vivência que partilhámos ali: 'na casa das mimosas'.
Nuno