sábado, 15 de abril de 2017

Sábado Santo


" Meu Senhor e meu Deus"


Silencio porque a saudade me tirou a voz, volto aos mesmos lugares, sinto a mesma aragem, os mesmos cheiros, perscruto nos montes um caminho que me leve ao Teu/teu encontro.
A divindade esconde-se perante a descida, como quem entra numa caverna, (Santo Inácio que no-lo recorda)... Sim, na Cruz a divindade parece escondida.
Contemplo a Cruz, fico até ao fim!
Ecoa em mim até bem fundo o Teu grito Pai, ecoa também em mim o teu silêncio dos últimos dias paizinho... 
Alice

Um Poema

Hoje a lua despiu seu véu
E flutua a dormir no céu
Na canção que de mim nas
ceu
Meu amado adormeceu
Meu amado adormeceu

Dorme, meu amor
Como no céu a lua
Tu serás sempre meu
E eu só tua

Dorme, amigo, que a poesia
É um mistério que não tem fim

Dorme em calma
Que assim, um dia
Dormirás para sempre em mim
Dormirás para sempre em mim

Vinicius de Morais

Sem comentários: