quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Canção

Nina Krasnov

Caíram levemente e ficaram pousadas sobre vidro molhado. Observo-as desde dentro de mim, como se assim fosse capaz de acrescentar um pouco mais de tempo à sua existência. Os meus olhos humedecidos seguem o gesto das mãos que se abrem para se tornarem vaso de aconchego. 
A surpresa, a fragilidade e a luz atravessam a cortina feita de grandes bátegas de água. Em silêncio, no coração, canto uma canção de amor.  
Alice