domingo, 26 de janeiro de 2014

Fica sempre por perto

«Chamado ou não chamado, Deus estará sempre presente». Nunca se vai embora. Fica sempre por perto, à espera de nos abraçar».

Carl Gustav Jung


Imagem google

sábado, 25 de janeiro de 2014

O papel branco e a minha mesa

«Ponho um papel branco sobre a mesa e espero que as palavras, atraídas pela luminosidade, venham pousar nele». 
Christian Bobin, em "Ressuscitar"
Quero por o meu papel branco sobre a mesa,
quando a minha terra está cheia de sol,
porque o tanto e o tão pouco que eu sou
o mundo que me rodeia
e a luz que envolve o meu dia,
o encherão de palavras  de amor!
alice

Pintura: Pablo Picasso

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

A exposição do Santíssimo

De coração agradecido pelo afecto de Deus e, depois de três dias de exercícios espirituais, em que sinto vibrar profundamente em mim este amor, deixo um texto que foi "rezado" diante do Senhor Exposto na Eucaristia.


«Como sempre, tudo regressa a este cume. E tudo dele parte. A Eucaristia tudo recolhe. Tudo condensa. Tudo relança. Esta é a sarça que arde sem se consumir. É o ícone que, pelas coisas da nossa existência, nos abre, ainda e sempre, a passagem para o que a vida tem de eterno. Vértice e abismo do vínculo de Deus connosco, os gestos e as palavras, os ritmos, as formas, os cantos os silêncios, as cores e as sombras que fazem a Eucaristia, realizam, aqui e agora, o encontro entre o sagrado e o quotidiano, a minha biografia e a nossa história comum. Assim se desenha um espaço entre nós e entre nós Deus, no qual a pobreza dos meios e a limitação das formas se tornam lugares da infinita riqueza da Graça.

Neste lugar, tão alto e tão baixo, tão largo e tão extenso, e, porém, tão contido e tão elementar, continuamos a testemunhar como o Absoluto se faz relativo, como o Santíssimo se nos expõe. 

padre José Frazão, sj - do livro "a Fé vive de afeto"
variações sobre um tema vital 
Pintura - Arcabás

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

em que pensar agora...

Poema lindo, vivido por momentos e agora contido entre o pensamento, os sentimentos e a vida!

Em que pensar, agora, senão em ti? Tu, que
me esvaziaste de coisas incertas, e trouxeste a
manhã da minha noite. É verdade que te podia
Dizer “ Como é mais fácil deixar que as coisas
não mudem, sermos o que sempre fomos, mudarmos
apenas dentro de nós próprios?” Mas ensinaste-me
a sermos dois; e a ser contigo aquilo que sou,
até sermos um apenas no amor que nos une,
contra a solidão que nos divide. Mas é isto o amor,
ver-te mesmo quando te não vejo, ouvir a tua
voz que abre as fontes de todos os rios, mesmo
ele que mal corria quando por ele passámos,
subindo a margem em que descobri o sentido
de irmos contra o tempo, para ganhar o tempo
que o tempo nos rouba. Como gosto, meu amor,
de chegar antes de ti para te ver chegar: com
a surpresa dos teus cabelos, e o teu rosto de água
fresca que eu bebo, com esta sede que não passa. Tu:
a primavera luminosa da minha expectativa,
a mais certa certeza de que gosto de ti, como
gostas de mim, até ao fim do mundo que me deste.

"Pedro, lembrando Inês", de Nuno Júdice

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

As saudades são como manhãs de Páscoa

"Só sente saudade quem (re)conhece o Amor". 


Não sei quem escreveu esta frase, nem sequer me recordo de onde a tirei, mas adoptei-a com alegria.
Há saudade, porque existe ou existiu relação, convivência, o amor e a amizade, as chegadas e as partidas... Não me importo de adormecer com saudade, porque o faço com a memória de muitos gestos de ternura. 
As saudades são como manhãs de Páscoa cheias de brancura, manhãs de esperança, manhãs de mistério e de encontro...    
Alice

domingo, 5 de janeiro de 2014

A estrela... E a medida de cada um

Vêem do Oriente, são os Magos e caminham acompanhando os sinais. 
Deixam-se encantar pela LUZ que incarnou na nossa história, a luz que pode iluminar todos os nossos caminhos.      
Desponta no céu a estrela que os guia para o presépio e nos quer guiar também a nós, mostra-nos que ali se encontra a salvação que é para todos e à medida de cada um.
Olho o infinito e os astros, sinto que me fazem distanciar um pouco do solo para que os meus pés fiquem leves e soltos, são eles afinal que ajudam a desatar e a soltar também o coração…
Já não posso desistir e vou por aí fora… Quem vê a Luz não quererá decerto a escuridão e neste dia da Epifania sonho um mundo novo, um mundo feliz que quer partilhar essa felicidade e essa alegria, um mundo a Caminho!...
Alice

sábado, 4 de janeiro de 2014

Sonhos e cores



Há quem diga que todas as noites são de sonhos. Mas há também quem garanta que nem todas, só as de verão. No fundo, isto não tem muita importância. 
O que interessa mesmo não é a noite em si, são os sonhos.

                                               (foto Hugo Brancal)

William Shakespeare

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Santa Maria Mãe de Deus

Eis Maria com o seu menino… Olhando esta imagem simples, pressinto o calor do colo de todas as mães e tenho saudades da mãezita Julieta, que nos olha do céu e celebra connosco estes momentos de festa.
Observo a ternura desta mãe, e penso em tantas crianças que não conhecem o aconchego de um abraço... Em cada uma, Deus está presente e se faz luz e companheiro de viagem, mas o custo dessa viagem diariamente surge diante do meu olhar, fazendo-me desejar um mundo melhor e mais fraterno.
Hoje celebramos o dia de Santa Maria, Mãe de Deus e o dia Mundial da Paz, queria dizer: De uma nova Paz que para existir precisa de mim, precisa de nós… precisa de corações abertos à vida, ao mundo e ao Menino Deus de Belém.
Feliz e abençoado Ano Novo.