domingo, 26 de março de 2017

Luz que faz ver

«Porque a glória do Senhor manifesta-se, quando a luz volta a brilhar para quem dela ficou privado e quando, quem deixara de ouvir, pode apreciar, de novo, o gosto das palavras; manifesta-se quando os paralíticos reaprendem a viver de pé e as pessoas de má vida recuperam a própria dignidade; quando os tristes retomam confiança e os desesperados reencontram um novo horizonte. Na verdade, o desejo mais íntimo de Deus é que, para cada homem e para cada mulher que venha a este mundo, a vida brilhe e brilhe muito» 
José Frazão, sj (pequena reflexão sobre o cego de nascença)
**
Que estas lágrimas de saudade, não apaguem a memória do teu rosto e não ensombrem a Luz que o Senhor me quer oferecer em cada momento, tal como ao cego de nascença. 
Que o reconhecimento da fragilidade que em mim existe não me retire a esperança, de que posso reaprender a viver de pé. 
Que o silêncio que em rodeia me ajude a ouvir Aquele que  vai pegando nos meus braços caídos para me dizer que há mais vida do eu penso. 
E assim, um pouco de luz dará sempre para iluminar o que está escuro.
**