segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Gratidão

Hoje, o que sinto é sobretudo saudade... Magoa, quase fisicamente, esta ausência da minha mãe. Acordo, começo a girar pela casa e ela não está...
Porém, nestes sentimentos que vagueiam em mim, está muito presente a gratidão pela presença dela nas nossas vidas... E esta gratidão estende-se, desdobra-se, recria-se ao recordar os momentos... quer de alegria, quer de tristeza... Ao pensar nas pessoas que passaram pela sua vida, que a ajudaram a "suportá-la", sendo suporte, que partilharam as suas alegrias e dificuldades.
Hoje quero deixar um grande obrigada, ao amigo Padre José Pires, que conhece a mãe Julieta desde há muitos anos e viveu com ela e connosco, na fé e na esperança fraternas, muitos desses momentos. Presidiu a Celebrações festivas como as Bodas de OURO e DIAMANTE, e esteve presente em momentos de alguma forma mais dolorosos.
Deslocou-se de longe, sabemos que com esforço, para Concelebrar na missa do funeral.
Estamos certos de que, para o Céu, ela o levou no seu coração atento e terno.

(As flores são rosas de um canteiro simples)

sábado, 24 de setembro de 2011

Contigo levaste um pedaço de todos nós

Uma semana depois da partida da minha mãe, aqui fica, a homenagem de acção de graças da Joana(neta) e Ana Teresa (bisneta), que traduz de forma simples o sentir de todos.



Querida avó
Sabemos que onde estás consegues ouvir-nos.
Partiste. E contigo levaste um pedaço de todos nós, acredita.
Foste uma mãe, uma avó e uma bisavó fantástica. Estiveste e sempre estarás rodeada de pessoas que te adoram do fundo do coração.
Dói. É péssimo o que estamos a sentir, agora que ficámos sem ti. Por outro lado, sabemos que foste para um sítio melhor e encontraste a paz que bem mereces.
Gostaríamos que voltasses mas bem sabemos que isso não é possível…
Sentimos a tua falta em todos os segundos que passam.
Marcaste muito a nossa vida. Deus quis que lhe fizesses companhia e nós respeitamos.
Nasceu mais uma estrelinha no céu e és tu avozinha linda. Sabemos que estás aí em cima a olhar por nós e a proteger-nos.
Agora só te pedimos uma coisa: espera por nós aí em cima, nós iremos ter contigo um dia. Até lá, iremos viver seguindo, todos os mandamentos, que nos ensinaste.
Vamos sentir a tua falta super mulher.
Um grande, grande beijo com muito carinho, de todos os que te adoram. Até já.
16/09/2011

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

No cemitério


Fui ao cemitério, ver e estar um pouco junto da campa da minha mãezinha. No dia em que foi enterrada não consegui, eram muitas escadas para subir, uma caminhada enorme a fazer e eu já não tinha mais forças. Depois das últimas orações que foram feitas, fiquei em baixo com alguns amigos...
Poucas vezes tenho ido a cemitérios, hoje fui com as minhas irmãs e ficamos em silêncio um tempo. Só depois conseguimos rezar.
São tão tristes os cemitérios... sobretudo quando estamos a olhar sem ver, porque o que amamos não existe da mesma forma... mas existe.
A campa tinha flores novas que eram lindas... Mas tudo me parecia um sonho.

(As flores são açorianas do amigo HJ)


terça-feira, 20 de setembro de 2011

Mãe: Olho as estrelas e tenho saudades...


" No principio está o DOM, no fim o ABRAÇO de Deus"

Neste momento tão forte e difícil da minha vida, em que a minha mãe partiu para o céu, deixo umas palavrinhas breves.
A minha mãezinha foi para junto de Deus na sexta feira, dia 16. Recebi muitas mensagens de consolação que irei partilhando aos poucos.
"A fé diz-nos que a Vida é mais forte que a morte e que para Deus só existem Vivos". Escrevia-me um bom amigo...
Acredito que ela foi recebida no abraço amoroso deste Pai, e levou-nos a todos no coração.
Partiu serenamente, em silêncio, a olhar-nos... Doeu muito e ainda dói.


Deixo violetas e amores perfeitos e prometo voltar!


(imagens tiradas da net)