segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

A mais bela mensagem de Natal


A lua não mente. Cresce como diz. O calor aperta húmido e implacável. A árvore de Natal não existe, mas quando surge vem despida de ricos adornos. Às vezes nem é árvore. É só palmeira.

O caminho é pobre, suado, carregado de pó, silencioso, descalço, discreto... Mas é caminho e vai-se fazendo. O comércio não aproveita esta estrada toda. Fica na monotonia dos seus normais carreiros terrosos. Os preços aumentam só porque sim. Só porque alguém ouviu dizer que é festa. Se é festa, é festa. Há que aproveitar.

Ouvem-se cânticos, mas só ao longe são natalícios. Os barretes vermelhos com que a Coca-cola vestiu S. Nicolau ficaram lá para trás, numa metrópole distante que os adoptou apenas pela atracção da cor. Quem tem cabeça deseja-a despida desses calores exagerados das terras do Norte. A própria Coca-cola deixou de poder refrescar. Esgotou-se a meio do caminho e decidiu não chegar ao fim. Não importa. Vem connosco a água, verdadeira, filtrada e pura, sequiosa de chegar ao seu destino: aquela gruta tão pobrezinha onde nasceu o Menino, a Luz do mundo.

É assim o caminho para Belém em Moçambique. Tal como o sol, o ponto de partida é o mesmo. O destino também é o mesmo. Mas o caminho faz-se pelo outro lado. É um caminho bonito, em muitas coisas mais verdadeiro e em maior comunhão com aquela pequena manjedoura improvisada.

Aqui, como em qualquer lado, quem toma este caminho quer chegar até ao fim, onde se canta com toda a alegria Gloria in excelsis Deo embalando o Menino, nosso Senhor, que dorme em palhinhas deitado.

Desejo um Feliz Natal cheio desta alegria do Menino Jesus que África sabe viver tão bem.
Francisco Campos, sj

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Natal


“Eu tenho por ti um amor eterno.
Ainda que os montes sejam abalados
e tremam as colinas,
o Meu amor por ti
nunca mais será abalado,
e a Minha aliança de paz
nunca mais vacilará.
Quem o diz é o Senhor
que tanto te ama.”

(Isaías 54, 8; 10)

Eis a Estrela da Vida que anuncia a chegada do Deus Menino! Hoje desce do Céu sobre nós a verdadeira paz...

Um natal cheio de ternura, e certezas de que o menino de Belém, nos aquece e ilumina...


segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Morria a noite


Morria a noite…
Um murmúrio sorria de boca em boca:
O mensageiro! O mensageiro! Aí vem o Mensageiro!
Inclinei a cabeça e perguntei: vem já?
De todas as partes parece que estalava o Sim da resposta.
O meu pensamento, atormentado, dizia:
Não tenho ainda pronta a cúpula do meu palácio,

nada está completo…
Veio uma voz do Céu:
Derruba o teu palácio.
Porquê? – perguntou o meu pensamento.
Porque Ele está mesmo, mesmo a chegar
e o teu palácio estorva a passagem!


Levantei-me cedo nesta segunda-feira fria e um pouco escura... À nossa volta permanecem os restos do nevão de ontem à noite... e falo-vos um pouco do meu sonho com base neste pequeno poema do qual não conheço o autor.
Será que a neve que me impede de andar, de sair de casa mesmo de carro, ajudará a derrubar este "meu palácio"?
Sei que a vida se mede pela qualidade da esperança que se espalha à nossa volta.
Mas quem trará hoje à minha vida a esperança que me falta? Sinto frio, sinto cansaço, sinto a noite...


domingo, 13 de dezembro de 2009

Sonhando um pouco



Caminho mas não são só os meus os passos que me fazem avançar
Sinto a cadência do andar dos amigos, que me levam quase ao colo
Olho para traz, revejo o meu passado nos olhos daqueles que comigo caminham

Estendo a minha mão a pedir aconchego
E nenhum obstáculo impede outras mãos de se aproximarem
Os meus braços abrem-se para receber um abraço
E eis que um beijo suave e cheio de ternura toca o meu rosto

O vento traz uma aragem fria que me faz tremer um pouco
E meu coração começa a bater apressadamente
Deixando-me a face rosada…
Experimento com nitidez o seu batimento,
Mas isso me estimula ainda mais a ir em frente
Na memória de momentos difíceis da minha vida
Em que depois de cair me sinto puxada para o céu…

Na estrada da vida tudo é calmo, distancia-se uma fase oscilante que já passou
Cresce em mim a confiança em ser eu própria a acreditar que o Espírito de Natal acontece
E que posso contemplar o Deus Menino

Alice

(Dedico ao Pep, que não conheço mas cujo blog vou seguindo e me inspirou para este tema)

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

domingo, 6 de dezembro de 2009

Advento


A voz de João Baptista ecoa hoje nas nossas vidas! Cheia de simplicidade mas muito forte e muito marcante, esta personagem, aponta caminhos, convida à mudança.
É a mim que ele convida a preparar o caminho para a vinda do Messias, tal como a ti e a todos nós...
Assim ele nos é próximo... mesmo depois de tantos anos, torna-se próximo através das pessoas que nos chamam e recordam que Jesus: pequeno, pobre, humilde é o rosto do Amor.

domingo, 29 de novembro de 2009

Advento


"Advento é participar de uma espera profunda, de todos os homens, pela vinda de Deus... de Vigilância para perceber os sinais da Sua presença… "

É também tempo de viver na esperança, de acolher o convite amoroso de Deus que quer encher os nossos vazios, com o seu amor...

sábado, 28 de novembro de 2009

Deus e nós


“O solitário, se for uma [pessoa] de oração, chegará a conhecer a Deus ao saber que sua oração tem sempre resposta.”
Na liberdade da solidão, Thomas Merton.


É sábado, o dia está escuro e há frio lá fora...
Sou solitária mas não me sinto só... Deus mantém a minha vida em actividade e é um privilégio poder sentir esta tão forte proximidade com Ele.

Rezo em cada dia de forma diferente... com a esperança que me dá uma palavra amiga, na insegurança quando me levanto e me sinto com poucas forças , na serenidade com que procuro pôr a andar a nossa campanha de Advento para a catequese, na alegria do chilrear do beija-flor!

Hoje é dia de Campanha do Banco Alimentar Contra a Fome, vou estar a partir das 21:00 no armazém. É aí que se recebem, pesam, registam e arrumam os géneros. A solidariedade é uma verdade e um desejo cada vez mais forte na nossa terra. Sei que até agora está a correr bem...

O Sol vai chegar decerto!

Alice

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Esperança


Hei-de amar tanto quanto for capaz, para poder levar a minha esperança tão longe quanto ela possa chegar...

domingo, 15 de novembro de 2009

O meu abraço


Aceitar outra pessoa significa dar a essa pessoa a possibilidade de ela estar diante de mim sem que tenha necessidade de se defender, de se mascarar ou de estar na expectativa de aprovação. Significa que pode ser ela própria.»

P. Vasco Pinto de Magalhães, em "Onde há crise, há esperança"

O meu abraço
Intitulei esta postagem: "o meu abraço", porque a frase que coloquei, faz parte do meu maior desejo de liberdade e de aprendizagem do amor.
O meu abraço a todos os que de alguma forma, dão força e motivação à minha vida, a tudo o que dela faz parte, ao meu ser pessoa em busca da paz e da felicidade, de ser eu própria!

domingo, 8 de novembro de 2009

A viúva pobre deu mais do que todos os outros...


«Onde há mais disponibilidade para a partilha, onde há mais desprendimento: é justamente entre os pobres.
Com razão pode-se dizer que os pobres nos evangelizam. Com razão eles estão em primeiro lugar no coração de Deus; primeiro porque é Deus o único bem que eles possuem; segundo porque entre eles, os sinais da presença de Deus são mais visíveis. É por meio deles que Deus se mostra com maior claridade no mundo»

Foto enviada por uma amiga que está em missão em Angola

domingo, 1 de novembro de 2009

Felizes... os que viveis com as mãos vazias...

«Não hesites em amar e amar profundamente.
Talvez receies o sofrimento que o amor profundo pode causar. Quando aqueles que amas profundamente te rejeitam, abandonam ou morrem ficas com o coração despedaçado.Mas que isso não te impeça de amar em profundidade.

O sofrimento que provém do amor profundo torna o teu amor ainda mais profícuo. É como uma charrua que rasga o solo para permitir à semente ganhar raízes e tornar-se numa planta forte. Sempre que experimentas a dor da rejeição, da ausência ou da morte, enfrentas uma escolha. Podes tornar-te amargo e decidir não amar de novo ou podes enfrentar a tua dor com bravura e deixar que o solo em que permaneces enriqueça e seja capaz de dar mais vida a novas sementes.
Quanto mais tiveres amado e permitido a ti próprio sofrer por esse amor, tanto mais capaz serás de deixar o teu coração alargar-se e aprofundar-se. Quando o teu amor é verdadeiramente generoso e receptivo, aqueles que amas não deixarão o teu coração mesmo quando se afastam de ti. Tornar-se-ão parte de ti, construindo então uma comunidade dentro de ti.
Os que amaste profundamente tornar-se-ão parte de ti. Quanto mais longa for a tua vida tantas mais pessoas terás para amar e para fazer parte da tua comunidade interior. Quanto mais vasta se tornar a tua comunidade interior tanto mais fácil será reconheceres os teus próprios irmãos e irmãs entre os desconhecidos que te rodeiam. Os que estão vivos dentro de ti reconhecerão os que estão vivos à tua volta. Quanto mais vasta a comunidade do teu coração tanto mais vasta a comunidade que te rodeia. Assim, o sofrimento causado pelo desprezo, pela ausência e pela morte pode tornar-se frutífero
. Sim, à medida que amas profundamente, o solo do teu coração rasgar-se-á cada vez mais, mas regozijar-te-ás com a abundância dos seus frutos.»
Henri Nouwen, A Voz Íntima do Amor

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Passeio CVX




E de facto foi conseguido!
Dois dias de passeio amizade e convívio, momentos que espero recordar para sempre...


O contacto com a natureza foi a referência mais forte. Não faltaram, como é costume, o grupo dos mais pequenitos entusiasmados, felizes e cheios de expectativas.

Embarcámos no sábado às 12:30, no Cais da Régua a bordo do barco "Vista Douro" que nos levou até ao Pinhão e nos trouxe, ao fim da tarde, de novo até à Régua.


Embora o Outono estivesse a querer marcar a sua presença, o sol acompanhou-nos oferecendo-nos algum aconchego e um pouco do quentinho de que precisávamos... A paisagem de cores entre o verde e o amarelo... Nas vinhas, também cheias de colorido, havia algures tons de vermelho, porventura de paixão.
Enfim, um mundo de beleza aos "nossos pés"...

O rio Douro ladeava todo vale e seguia o seu curso ajudando-me a sonhar com futuros infinitos de paz, que povoam a minha vida de fé e a minha relação com o Criador.

Repousámos em Lamego mesmo junto do Santuário de Nossa Senhora dos Remédios, que fica no Monte de Santo Estêvão.

O serão foi de animada conversa e a hora de dormir chegou como um presente necessário e urgente. Pela manhã fomos à missa ao Santuário onde nos sentimos acolhidos e animados a começar o novo dia na presença de Deus.
Em Lamego visitámos a Sé, monumento de grande beleza, e durante a tarde o Mosteiro de São João de Tarouca que foi o primeiro fundado em Portugal pela Ordem de Cister. De tudo gostei.

O meu «MAGIS» destes dias… “O meu tirar partido de tudo o que vai acontecendo, para mais conhecer e amar, nas circunstâncias concretas em que vivo”… Foi o milagre da amizade, da partilha e do bem-fazer, que me proporcionou ir a todos os lugares, sempre calma, serena e alegre, segura pelos braços fortes dos meus companheiros e amigos.




segunda-feira, 19 de outubro de 2009

AOS AMIGOS ( sábado 17)


« Nada é pequeno no amor. Quem espera as grandes ocasiões para provar a sua ternura não sabe amar.»
Laure Conan

Amigos,
venho falar-vos da minha gratidão, pelo carinho, pela dedicação, pela surpresa, pela festa... Por vós foi pensada e preparada, mas juntos a vivemos com muita amizade... a vossa alegria foi a minha alegria.
Quisestes celebrar comigo mais um ano que passou na minha vida e agistes de tal forma que me fizestes acreditar, viver e sentir, como ela é bela quando se fortalece convosco. Sei que nunca devo desistir de a viver numa eterna e forte conquista do bem... se quero chegar à Felicidade.
Agradeço ao Senhor, por todos vós, pelos momentos de felicidade e bem-estar que me oferecestes duma forma tão bonita e tão cheia de gestos ternura.


quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Apostar


«Apostei tudo num amor que não pode

fazer parte deste mundo,


mesmo iluminando-lhe
cada detalhe»


(Christian Bobin)

domingo, 11 de outubro de 2009

Desejo Teu olhar

Mc 10,17-22
Quando se punha a caminho, alguém correu para Jesus e ajoelhou-se, perguntando: «Bom Mestre, que devo fazer para alcançar a vida eterna?» Jesus disse: «Porque me chamas bom? Ninguém é bom senão um só: Deus. Sabes os mandamentos: Não mates, não cometas adultério, não roubes, não levantes falso testemunho, não
defraudes, honra teu pai e tua mãe.» Ele respondeu: «Mestre, tenho cumprido tudo isso desde a minha juventude.» Jesus, fitando nele o olhar, sentiu afeição por ele e disse: «Falta-te apenas uma coisa: vai, vende tudo o que tens, dá o dinheiro aos pobres e terás um tesouro no Céu; depois, vem e segue-me.» Mas, ao ouvir tais palavras, ficou de semblante anuviado e retirou-se pesaroso, pois tinha muitos bens.

“Preciso de ti Senhor, sem Ti, sem ti serei pobre em humanidade”.
As riquezas deste homem impediram-no de ler tudo isto no Teu Olhar.
E tal como Ele eu preciso de ler e absorver o Teu Olhar de amor e de eternidade.
Aquele homem partiu e Tu não deixas-te de o olhar, fixando-o com amor até ele desaparecer na última curva do caminho.
Aqui me tens Senhor!... E em cada curva do meu caminho, olho para trás porque preciso que me olhes. Desejo o Teu olhar, desejo o Teu amor...
(A minha pequena oração)

domingo, 4 de outubro de 2009

barquinho de papel


Quem ama esvazia-se do seu ego para se sintonizar com o ego do outro. Isto é uma exigência do amor, do bem, e esta é que é a humilhação no sentido positivo, o esvaziar-me do meu eu para me pôr ao nível dos filhos e os compreender, para me pôr ao nível da pessoa amada e comunicar com ela.

Padre Vasco P. Magalhães, sj
"Onde Há Crise, Há Esperança." (Frase para hoje)

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Reflexão


Neste momento, como no tempo da Galileia,
do que mais precisamos não é de factos novos,
mas duma nova maneira de encarar os factos.
Uma nova maneira de ver,
ligada a uma nova maneira de agir.
Isso é que nos falta.
Nunca senti tão vivamente
que toda a inspiração e toda a força
vêm de Deus.

Teilhard de Chardin

sábado, 26 de setembro de 2009

Caminho de Luz


O local é calmo silencioso.... Silêncio que foi escolhido e desejado.
A paisagem é refrescante e calma.
Sento-me no muro mesmo pertinho do mar…

Vejo a certa altura que o sol se reflecte nas águas deixando um rasto de luz… Fixo o meu pensamento e o meu coração desejando seguir aquele sinal que passa a ser NOVO para mim.

Deixo que todo o meu ser se envolva naquela Luz, mesmo quando já só vejo o reflexo…
Para qualquer lado que me desloque, esta luz segue-me e orienta-me, leva-me “desde o princípio até ao fim” de mim própria!

A Vida... e o Deus da Vida, sempre me orientam e me querem orientada, mas a minha grande necessidade, é ser consciente destes sinais».

Noto que a luz começa por se reflectir na areia com diversas nuances, fazendo-me recordar momentos da minha vida em que a sua claridade esteve mais ou menos presente e reflectida no meu caminho.

Mais além da zona de rebentação levanta-se uma onda que avança sobre a areia….
A seguir vem outra onda e mais outra… Mas o caminho está lá, distinguindo-se doutros caminhos.
As ondas criam zonas de sombra mais ou menos intensa, mas suave.

Como diria um grande amigo:
É assim na vida natural e na vida da Fé...

Mais adiante, quando a crista das ondas deixa de ser tão visível, tudo fica mais sereno. Depois da agitação surge a paz; depois da tempestade vem bonança.

É assim na vida natural e na vida da Fé...

Na linha do horizonte, define-se o fim do mar e do céu que vejo… como se de um mar sem areia e sem fundo se tratasse.

Mas há mais mar e mais céu do este…Há mais sombra e mais luz também!
O céu já está todo iluminado e essa luminosidade vai ficar a acompanhar-me mesmo quando o sol desaparecer.

É assim na vida natural e na vida da Fé...

Sinto que esta luz me proporciona uma alegria e uma paz profundas... e quero partilha-las, não só com aqueles que vivem, mas também com alguns que partindo, permanecem vivos nos corações pela força do Amor…

É assim na vida natural e na vida da Fé...

SINTO-ME ABENÇOADA, por poder apreciar este momento que tão gratuitamente me é oferecido...
Amanhã, aconteça o que acontecer… a minha âncora segura está em Deus que me ajudará a confiar nos outros e a oferecer-lhes Esta Luz que me habita e fortalece.

(Para o Manuel que viveu buscando o “Caminho da Luz” e partiu há poucos dias para Deus)

Alice

A Foto é da minha amiga Maria (Falconetti)

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Encontro junto à praia


(Fotos tiradas no terraço da casa)

Nas duas postagens anteriores, tentei revelar um pouco o meu estado de alma, mais pacificado e centrado em Deus.

Estive na semana de 5 a 13 deste mês de Setembro em Exercícios Espirituais Junto à Praia Grande numa casa dos Jesuítas(CEC).

Regressei à minha vida habitual, com algumas tarefas à minha espera. Sinto que ainda vou "bebendo" da água desses dias dos EE onde senti bastante paz e sobretudo uma presença do Senhor muito próxima.

Ficou também muito marcada em mim, a oração da confiança de S. Cláudio de la Colombière e a frase consoladora que ele repete:"Só Vós, Senhor, me fazeis repousar em segurança".
Rezo-a em cada dia eu também.

Vou trabalhando e caminhando em passo por vezes lento mas um pouco mais sereno. Nesses dias de oração, fui fortalecendo em silêncio a minha relação de esperança em Deus, meu porto seguro e meu amigo de sempre e para sempre.

Passei em revista muitas "cenas da minha vida", umas vezes agradecendo ao Senhor tanto bem recebido, outras procurando entregrá-las, amá-las e apaziguá-las no meu coração.

Sinto que REZAR é uma experiência de semear, não é a experiência de colher. Funciona debaixo da terra sem se ver, na paciência e na humildade.
Na verdade poderemos nunca ver o fruto das nossas orações e dos nossos gestos de amor. (Como nos dizia o Padre Manuel Morujão S.J., orientador dos E.E.).
Assim o convite para mim é não desanimar diante das dificuldades da vida. Um convite também a valorizar e alegrar-me com as pequenas conquistas do dia a dia.

(Voltarei a este tema)

terça-feira, 15 de setembro de 2009

sábado, 5 de setembro de 2009

Exercitando o AMOR de Deus



A Paz é muito mais, um dom de Deus, do que uma conquista nossa..."


"A FELICIDADE está mais no DAR do que no RECEBER ." (Act.20, 34-35)


domingo, 30 de agosto de 2009

Vendedor de Sonhos


"Sou um Vendedor de Sonhos! Eu tento vender coragem aos inseguros, ousadia aos medrosos, alegria aos que perderam o encanto pela vida, sensatez aos incautos, criticas aos pensadores...
Vendo o que todos procuram e não existe no mercado."

(O vendedor de sonhos de Augusto Cury)

É um livro que comprei ontem, comecei a ler com vontade e de que estou a gostar muito. Percebo que tenho muitos sonhos que preciso comprar urgentemente.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Ainda la luna


Alguém me perguntava ontem, o porquê do meu post anterior... Porque sim... porque gosto do pensamento, poderia simplesmente dizer.


Mas gostaria também de falar sobre o que pensei e me ocorre neste momento e da mensagem que nos pode transmitir...
Penso que tudo aquilo que nos oculta é também o que nos impede ver, de olhar a vida e tudo o que nos rodeia, de contemplar a natureza com toda a sua beleza, as pessoas com quem lidamos, enfim... tantas coisas boas à nossa volta.
Se estou despojada e sem prisões ou obstáculos, sinto-me mais livre e feliz.
Se me encolho, se me meto dentro da concha, como o caracol, não cresço para a vida e não voo em direcção ao infinito e ao céu. Verdadeiramente: não caminho ao encontro do AMOR.
É claro que tudo isto não é fácil, faz parte do percurso que todos temos de fazer e tem muito a ver, com o modo como usamos a nossa liberdade, como olhamos o mundo à nossa volta e como contribuímos para o tornar melhor.
Sempre me encantou a ideia de que Santo Inácio de Loiola, passava muito tempo a contemplar as estrelas...
Em Roma ele estava muitas vezes no terraço da casa e aí, olhando o céu, falava com o "Senhor de Todas as Coisas", como é referido em muitos escritos sobre a sua vida.
A minha casa tem telhado, mas em algumas noites, fico um pouco na varanda do meu quarto e gosto de olhar a lua e as estrelas. São momentos ora de paz ora de alguma turbulência, mas são momentos bons para mim.
Pena que haja muitas noites sem ESTRELAS!

sábado, 22 de agosto de 2009

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Liberdade


Temperança significa antes de mais um equilíbrio, nem de mais nem de menos, depois, mais do que moderação, é ser refreado nos instintos, nos excessos. Diz-se que uma pessoa tem temperança quando não vai atrás das suas pulsões desenfreadas, quando tem em auto-domínio. É a força interior que me assegura o equilíbrio perante os apelos, os desafios e as tensões, interiores ou exteriores, e me permite não viver escravizado por eles.
A temperança é virtude que me permite a liberdade.

P. Vasco Magalhães (do livro: Onde há crise, há esperança)
A foto da Ilha de S. Jorge - Açores foi tirada e cedida por um amigo

sábado, 15 de agosto de 2009

Avé Maria


Neste dia em que celebramos a Assunção de Nossa Senhora, penso no "Novo Encontro" que Maria terá tido com o seu Filho tão amado. Sinto que no céu houve festa e há festa todos os dias por este acontecimento e sei que um dia todos nós viveremos para sempre esses momentos.

video

domingo, 9 de agosto de 2009

Não conheço a razão


"Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?"
Fernando Pessoa



Que outras coisas poderei partilhar hoje... Neste domingo de sol e quietude?
Digo que as certezas que muitas vezes alimentavam o meu ego, esfumam-se num espaço e num tempo que também já não existe, dando lugar a um desejo de humildade que me pacifica. A palavra "ausência" tem a marca do bem e da ternura que me faz ser grata e me ajuda a ver a fragilidade dos sonhos, que muitas vezes construo e alimento...
E que Deus, é também sempre novo, no Seu modo de me encontrar se me perco, que posso viver do Seu amor incondicional que me faz existir e ser... Da certeza firme, de que a vida eterna começa hoje, - como nos dizia a liturgia...
Hoje posso contemplar o mar, o sol e as estrelas e sentir a alegria das gaivotas no horizonte!

sábado, 8 de agosto de 2009

O Mistério do Amor


O mistério insondável de Deus é que Ele é um Enamorado que quer ser amado. Aquele que nos criou está à espera da nossa resposta ao amor que nos deu o ser.
"Henri Nouwen, em "Viver é Ser Amado"

Hoje é sábado, estou a meio das férias... Esta frase que li pela manhã, tem acompanhado o meu dia enchendo-o de sol continuamente nascente, como alguém que se aproxima uma e outra vez, ensaiando chamar a minha atenção para o trilho que vejo ao longe e preciso percorrer...
Por isso desejo mover-me em direcção do AMOR, " Ele é um enamorado que quer ser amado", Ele é a presença constante que me guia e fortalece, que me dá força para a jornada de cada dia.
Eis-me aqui!...

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Praia



Na luz oscilam os múltiplos navios
Caminho ao longo dos oceanos frios

As ondas desenrolam os seus braços
E brancas tombam de bruços

A praia é lisa e longa sob o vento
Saturada de espaços e maresia

E para trás fica o murmúrio
Das ondas enroladas como búzios

Poema - Sophia de Mello Breyner

Foto a minha sobrinha - Ana Teresa - tirada por mim
«Deus não exige um coração puro antes de nos abraçar.
Mesmo que regressemos apenas porque o seguimento dos nossos desejos não nos trouxe felicidade, Deus aceita-nos na mesma.

Mesmo que regressemos porque ser cristão nos proporciona mais paz do que ser pagão, Deus receber-nos-á.

Mesmo que regressemos porque os nossos pecados não nos deram tanta satisfação como esperávamos, Deus recebe-nos de novo.

Mesmo que regressemos por termos descoberto que não somos capazes de caminhar sozinhos, Deus receber-nos-á.

O amor de Deus não pretende saber porque regressamos.

Deus fica contente por nos ver voltar para casa e apressa-se a dar-nos tudo o que queremos, simplesmente por estarmos em casa.

Porquê protelar?

Deus mantém-se de braços abertos à espera de me abraçar.

Ele não fará perguntas sobre o meu passado.

O que Ele deseja é o meu regresso.»

(Henri Nouwen, em "A Caminho de Daybreak)

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Pôr-do-sol

Férias...
Um tempo diferente, oportunidade de fazer outras coisas, tomar uns deliciosos banhos de piscina, ir à praia e comtemplar... dar-me conta de que em cada ponto por pequenino que seja, Deus está!

Galé (praia)
Foto de um pôr de sol, tirada da varanda.

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Eu e os outros

Por ser para mim tão motivador este pequeno texto, deixo-o ficar para que outros possam ler e colher o bem que pode fazer a cada um. Para mim é motivo de oração por um lado, por outro de consciencialização dos meus limites e da minha missão nesta fase da vida. Não sei quem escreveu.

O trabalho que a mãe tem com um filho pequeno é interminável, não olha a horários, não se compadece com o dia ou com a noite. Mas até esta incansável lida de mãe nos parece fácil perante o trabalho que muitos têm com um idoso ou um incontinente. A mãe trata do corpo precioso do filho, do corpo pleno de promessas e de futuro do seu bebé, e a confiança e o sorriso que ele lhe devolve recompensam-na. Quando envelhecemos, o nosso corpo degrada-se, não o controlamos, tornamo-nos difíceis de ajudar e de aturar. O orgulho, a vergonha e a raiva de nos vermos assim diminuídos impedem-nos de aceitar de boa cara o apoio de que necessitamos e que nos oferecem, tornamo-nos avarentos na gratidão e nos sorrisos. Por todo mundo há inúmeras mulheres, maridos, filhos, parentes, funcionários ou amigos cuja existência diária gira em volta da higiene e dos cuidados prestados àqueles que amam. "O teu Pai, que vê o oculto, há-de recompensar-te" (Mt 6:6). É uma doutrina que parece fora de moda. Thomas A. Kempis (autor de A Imitação de Cristo) incita-nos a valorizar o anonimato, a invisibilidade. Fala-nos da virtude de perseverar no tédio, de sobreviver sem o oxigénio da gratidão, do reconhecimento, do enaltecimento, do carinho; da prática diária e calada de boas acções que só Deus pode ver, conhecer e reconhecer. Os que assim cuidam dos outros estão entre os mais heróicos dos homens e mulheres.

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Despedida


S. Martinho do Porto (Foto tirada no terraço da casa pela amiga Maria)

Olhávamos o MAR, as nuvens… O sol estava lá, meio encoberto e silencioso mas presente, projectando um brilho especial nas águas.
Era um momento difícil. Apertamos as mãos dizendo-nos com o olhar: “Ainda que… Nunca te esquecerei!”
As ondas chegavam perto, num murmúrio misturado de sal e de paz... permanecíamos em silêncio. O terraço onde nos encontrávamos tornara-se pequeno para abarcar a emoção que sentíamos. Rezámos, falando com o autor da vida, Aquele que tudo sabe e pode, tudo recebe e tudo dá.
O tempo foi passando, e de súbito demos conta de que a tarde chegara ao fim. A luz do dia começava a ser trocada por uma outra luz que nos envolvia num abraço suave mas forte.
Uma brisa começou a fazer-se sentir, trazendo-me uma sensação de frio, era o momento!
Lentamente fui-me afastando e apoiada ao corrimão, desci a escada que me levaria ao local onde estava o carro. Arranquei devagar continuando a olhar o mar numa tentativa de o levar comigo como recordação deste sonho.
Alice

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Pensando bem...

Chegamos ao amor, não porque encontramos a pessoa perfeita, mas aprendendo a ver perfeitamente a pessoa imperfeita

Sam Keen (Filósofo, teólogo, escritor americano contemporâneo)

Ler este pequeno ensinamento, leva-me a refletcir sobre o modo como amo e como me sinto ou desejo ser amada... Apercebo-me de que toda a existência é busca, é um desejo de felicidade e de paz, de onde, a esperança não pode estar ausente ou adormecida, ainda que a vida traga dificuldades.
O Pai que nos fala nos ama e nos convida continuamente a viver do Seu Amor, é Aquele que nos olha (me olha) e vê "perfeitamente" ... porque desde sempre me pensou e me sonhou!

sábado, 18 de julho de 2009

Pegadas na areia


Uma noite eu tive um sonho.
Sonhei que estava a andar na praia com o Senhor
e à minha frente, passavam cenas da minha vida.
Para cada cena que se passava,
percebi que eram deixados
dois pares de pegadas na areia;
Um era meu e o outro do Senhor.

Quando a última cena da minha vida passou
Diante de nós, olhei para trás, para as pegadas
Na areia e notei que muitas vezes,
no caminho da Minha vida
havia apenas um par de pegadas na areia.
Notei também, que isso aconteceu nos momentos
Mais difíceis e angustiosos da minha vida.
Isso entristeceu-me muito, e perguntei
Então ao Senhor.

" Senhor, Tu disseste me que, uma vez
que eu resolvi seguir Te,

Tu andarias sempre comigo,
Durante a minha caminhada, notei que
nos momentos mais Difíceis da minha vida
havia apenas um par de pegadas na areia.
Não compreendo porque nas horas
que mais necessitava de Ti,
Tu me deixastes.

"O Senhor respondeu me:
"- Meu Filho... Eu Amo-te e
jamais te deixaria nas horas de prova
e de sofrimento.
Quando vistes na areia,
apenas um par de pegadas,
foi exactamente aí que EU,
peguei em ti ao colo..."

segunda-feira, 13 de julho de 2009

A DANÇA


Não te amo como se fosse rosa de sal, topázio
ou flecha de cravos que propagam o fogo:
te amo secretamente, entre a sombra e a alma.
Te amo como a planta que não floresce e leva

dentro de si, oculta, a luz daquelas flores,
e graças a teu amor vive escuro em meu corpo
o apertado aroma que ascender da terra.

Te amo sem saber como, nem quando, nem onde,
te amo directamente sem problemas nem orgulho:
assim te amo porque não sei amar de outra maneira,

Se não assim deste modo em que não sou nem és
tão perto que a tua mão sobre meu peito é minha
tão perto que se fecham teus olhos com meu sonho.

Pablo Neruda

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Manhã de sol


"Quando abro a cada manhã
a janela do meu quarto

É como se abrisse o mesmo livro
Numa página nova..."
Mário Quintana


Abro a minha janela e ... sinto-me agradecida ao Senhor por cada oportunidade de estar, de viver de recomeçar... E na pequenez e fragilidade do meu coração Lhe entrego tudo o que vejo observo e amo, o que sinto, o que posso, o que desejo e finalmente o mais custoso: O que sou!

A minha graça te basta,
porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza.
De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas,
para que em mim habite o poder de Cristo."
II Corintios 12:9

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Brincando aos versos


Aceita com serenidade e paz os teus limites...
Ainda te olhem por pareceres diferente
Diz sim, não, ou talvez...mas sorri...
Viver acreditando é urgente!

Transmite ao teu redor a brisa leve
Do vento soprar em "Mi maior"...
Sorri quando faz sol e quando chove
Lembra-te do novo dia se anoitece!

Se pões na tua canção o amor e a fé
Que te fazem pisar a relva verde
Não pares de cantar o dom da vida
Aquilo que se dá, nunca se perde....
Alice

(Dedico às minhas amigas Paula e Fátinha, elas sabem porquê...)

sábado, 27 de junho de 2009

Recomeçar sempre!


Não desistas nunca,
Nem quando o cansaço se fizer sentir,
Nem quando os teus pés tropeçarem,
Nem quando os teus olhos arderem,
Nem quando os teus esforços forem ignorados,
Nem quando a desilusão te abater,
Nem quando o erro te desencorajar,
Nem quando a traição te ferir,
Nem quando o sucesso te abandonar,
Nem quando a ingratidão te desconsertar,
Nem quando a incompreensão te rodear,
Nem quando a fadiga te prostrar,
Nem quando tudo tenha o aspecto do nada,
Nem quando o peso do pecado te esmagar...
Invoca Deus, cerra os punhos, sorri...
E recomeça!

(São Leão Magno)

terça-feira, 23 de junho de 2009

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Quero um dia...


«Que eu nunca deixe minha esperança ser abalada por palavras pessimistas...

Que a esperança nunca me pareça um NÃO que a gente teima em maquiá-lo de verde e entendê-lo como SIM.
Quero poder ter a liberdade de dizer o que sinto a uma pessoa, de poder dizer a alguém o quanto ela é especial e importante pra mim, sem ter de me preocupar com terceiros... Sem correr o risco de ferir uma ou mais pessoas com esse sentimento.

Quero, um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão...
Que o amor existe, que vale a pena se doar às amizades e às pessoas, que a vida é bela sim, e que eu sempre dei o melhor de mim... e que valeu a pena.»

- Quero um dia!... E porque na verdade o quero muito e de todo o coração, sei que esse dia chegará... e virá pela manhã, num dia cheio de sol, para me recordar que não é em vão que vivo, que amo, que trabalho e luto, que choro e espero, que rezo...