domingo, 28 de novembro de 2010

A Caminho do Natal

Senhor da Luz que nos convidas à verdade e ao Amor
Tu disseste “Faça-se a luz”.
E a luz aconteceu, para bem da humanidade!
Faz de mim um pequenino ponto de luz…
Faz com que eu desperte
Em todos aqueles que se cruzam comigo
Um desejo de Te conhecer cada vez mais
Que eu possa ser uma pequenina luz

A apontar para a verdadeira LUZ!
Alice

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Silêncio em Outono

Passei por ali, tudo estava em silêncio...
Em tempo de Outono... um passeio solitário mas sempre desejado... O fascínio que sinto pela natureza, independentemente da fase da vida em que se encontre faz-me parar, fecho os olhos para que, a contemplação posso vir de dentro para fora...
Olho em redor e tudo parece ter sido renovado por este silêncio fecundo e consolador... sinto o coração acalentado por tudo o me que rodeia, pelos tons amarelo e vermelho das árvores em meu redor. Até o ouriço que estava caído por perto, abriu o seu interior para trazer à luz ténue deste fim de tarde umas castanhas que não quer mais guardar para si, mas as entrega num gesto de oferta... E eu recebo, recebo tudo e tudo guardo na minha memória.
Alice




















domingo, 21 de novembro de 2010

Hoje dia de Cristo Rei


Dia de Cristo Rei, celebrado na Comunidade e a certeza de que o que me salva é o AMOR, o que me salva não é que as coisas custem, o que me salva é dar a vida da forma que eu vou conseguindo, da forma como sou capaz.
Ainda que pareça um pouco ridículo falar-vos disto eu sei que Ele inventa e reinventa novas formas de me fazer acreditar que quer estar comigo para que eu faça o Seu Caminho, para me dar oportunidade ser "Rainha" !

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Hoje, segunda feira

Tudo será renovado pelo amor... E então não haverá mais dor, doenças, tristeza, ou qualquer falta de esperança.

Esta é a tónica da liturgia de ontem, Domingo. E é isso que somos chamados a ser e a viver: “dar razão da nossa esperança”. Sabemos que a partir do seguimento de Jesus, é possível melhorar o mundo; é possível esperar contra toda a esperança.

E logo hoje a vida estava a tentar abater-me... as forças faltavam-me, mesmo as forças físicas...
Em dias assim parece que Deus ausenta-se um pouco da minha vida, parece que a minha esperança se torna frágil, parece que a minha vida é um engano de Deus... Muitas vezes não saio, porque não desejo que a existência me faça mostrar que existo. E então... sinto um cansaço de mim própria, da minha existência, do meu ser pessoa cheia de fraquezas e incapaz de enfrentar os meus limites...

Agora à noite em que faço esta reflexão que pode parecer de desânimo e de morte, rezo um pouco, entrego-me nas mãos Daquele que de facto pode dar o sentido a tudo... até ao Alzheimer de que sofre a minha mãe...

Acalmo um pouco, reajo! Dou-me conta de que Deus não deseja afastar-se, sou eu que por vezes me ausento, sou eu que me escapo da sua presença...

Deixo um poema/oração do P. Arrupe s.j. que rezei acabo de rezar.

Não há nada mais prático do que encontrar a Deus;
do que amá-Lo de um modo absoluto, até ao fim.
Aquilo por que estejas enamorado
e arrebate a tua imaginação, afectará tudo.
Determinará o que te há-de fazer levantar de manhã
e o que farás dos teus finais de tarde;
como passarás os fins de semana,
o que irás ler e quem deverás conhecer;
o que te partirá o coração e o que te encherá
de espanto, alegria e gratidão.
Enamora-te, permanece enamorado,
e isso decidirá o resto!

terça-feira, 9 de novembro de 2010

O Menino de sua mãe


Observo o menino sentado no chão... Porquê? pergunto-me. Terá sido longo o seu percurso? Ou simplesmente se sentou para ouvir o canto de um passarinho?
Aparentemente ele parece nada recear... e por isso ouso aproximar-me e falar-lhe um pouco... Sento-me ao seu lado, escuto a sua respiração e falo baixinho, com doçura para não o assustar. Falo dos seus olhos cheios de beleza, do chilrear dos passarinhos e do encanto deste dia de Outono.
Será que me entende? Não sei bem, mas a minha intuição "maternal" diz-me que sim pois ele fixa-me com confiança e sorri... Um sorriso cheio de luz!
Passados alguns instantes eis que se levanta e em passos lentos mas decididos prossegue o seu caminho. Ao longe parece-me vislumbrar o final da estrada... alguns passos mais e volta-se acenando com a sua mãozinha pequena...
Faço um pequeno gesto de adeus e procuro reter no coração este encontro que considero simplesmente um dom...

Acordo com o barulho do motor de um carro que passa ao meu lado, abro os olhos... o sono vencera-me e posto de lado o livro que estava a ler tinha adormecido...
Fica a lembrança daquele que para mim sempre será: "o menino de sua mãe".
Alice

(Fotos do meu sobrinho Salvador)

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Eu, Ele e a vida ...

Acredito que, mesmo antes de abrirmos os olhos de manhã, antes de nós olharmos o rosto de Deus e lhe confiarmos o nosso dia, já Ele nos viu e dirigiu o Seu olhar de amor.
Por isso em cada dia que me levanto, esta certeza sustem as minhas pernas sabendo no entanto que a iniciativa é de Deus, é Ele que me levanta e me quer a agir como sinal de esperança contra toda a desesperança que possa surgir.

O vento forte e alguma chuva que hoje se fizeram sentir, levaram-me a ficar todo o dia "presa" em casa... Tinha alguns planos para o meu dia, mas nem essa prisão se tornou incómoda nem desoladora, ou sequer foi um peso... Porque este dia de silêncio foi produtivo e me ajudou a centrar mais profundamente no autor da vida, da minha vida...

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Os olhos e o olhar

Os olhos dos outros prendem sempre os nossos. Seja porque atraem, perturbam ou comovem, seja porque intimidam, magoam ou irritam é impossível ficar indiferente ao que transmite o olhar dos outros.

Laurinda Alves