sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

O presépio somos nós


Aqui em casa continuamos a viver este tempo de “presépio”, sem qualquer espécie de pressa.
A minha mãe recupera aos poucos de uma queda que a fez ficar de cama, mas este acontecimento uniu mais a nossa família, todos têm estado muito presentes.
Eu sei, que cada dia, me trará coisas novas e que Deus me tem oferecido, ao longo da vida muitas alegrias. Tenho experimentado muito amor, deste nosso Deus que une e congrega todos os seus filhos.
Tenho gostado muito de algumas outras “passagens de ano” com bons amigos, em casa do Hugo Brancal e com a presença do P. Vasco Magalhães. A celebração da Eucaristia tem sido sempre um momento forte… algo inexplicável… Que me faz iniciar um novo ano no coração do mundo, porque no coração de Deus.
Hoje será diferente, preparo-me para estar com os meus pais, irmãs e cunhados e faço-o também com alegria porque este ano ainda temos os nossos pais connosco. É uma decisão que tomei com liberdade e que me está a trazer muita paz.
Aqui fica um poema do P. Tolentino Mendonça e os votos de um Novo Ano com muita Paz e alegria...
Todo o ano será cheio de PAZ, se deixarmos que Deus habite no silêncio do nosso coração.

O Presépio somos nós
É dentro de nós que Jesus nasce
Dentro destes gestos que em igual medida
a esperança e a sombra revestem
Dentro das nossas palavras e do seu tráfego sonâmbulo
Dentro do riso e da hesitação
Dentro do dom e da demora
Dentro do redemoinho e da prece
Dentro daquilo que não soubemos ou ainda não tentamos

O Presépio somos nós
É dentro de nós que Jesus nasce
Dentro de cada idade e estação
Dentro de cada encontro e de cada perda
Dentro do que cresce e do que se derruba
Dentro da pedra e do voo
Dentro do que em nós atravessa a água ou atravessa o fogo
Dentro da viagem e do caminho que sem saída parece

O Presépio somos nós
É dentro de nós que Jesus nasce
Dentro da alegria e da nudez do tempo
Dentro do calor da casa e do relento imprevisto
Dentro do declive e da planura
Dentro da lâmpada e do grito
Dentro da sede e da fonte
Dentro do agora e dentro do eterno

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Preparar-se


e... falta-nos arriscar!

Preparar-se é arriscar em Deus
Com tudo o que significa de surpresa,
De novidade, de mudança de vida,
O Deus revelado por Jesus Cristo.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Preparar-se


Preparar-se é ter o coração desperto
À espreita de tudo o que nos pode converter!
Em profundidade, para além das emoções
E dos frémitos, esses precisamente
Que se vivem ou se dizem superficialmente
Sem nada em nós mudar em profundidade...


Hoje preparámos em ambiente de Natal a festa de anos do papi - obrigada pai porque existe e nasceu numa época tão cheia de ternura.

Preparar-se

Aqui estou!

Preparar-se é fazer silêncio em nós
Para aprender a discernir,
Isto é, a deixar o inútil, o supérfluo:
E a dar um lugar maior
Ao que é verdadeiramente essencial.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Preparar-se

Mais .um passo?..

Preparar-se é também deixar-se interpelar
Pelos apelos que vêm dos outros
Convidando-nos a mudar de mentalidade
E a repensar o nosso jeito de viver.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Preparar-se

Um pequeno passo...

Preparar-se é acolher em nós
Tudo o que pode suceder na nossa vida,
E aceitá-lo não como uma fatalidade,
Mas tentando descobrir-lhe o sentido.

domingo, 19 de dezembro de 2010

Caminhar para Belém


«Todos iam recensear-se, cada qual à sua própria cidade. Também José, deixando a cidade de Nazaré, na Galileia, subiu até à Judeia, à cidade de David, chamada Belém, por ser da casa e linhagem de David, a fim de se recensear com Maria, sua esposa, que se encontrava grávida.
Lc. 2, 3-5

Experimentaremos uma grande alegria se vivermos o Natal de Jesus, ocupados com o Jesus do Natal!
Vamos Caminhar juntos até Belém, durante esta semana?

(Foto da net)

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Há vida em mim

... Sofri e amei, não por igual,
que a dor já passou
mas o encanto persiste.
Bem feitas as contas,
não me posso queixar.
Há vida em mim.

Este livro, tem sido uma fonte de que vou bebendo um pouco de cada vez... Devagarinho, como quem deseja que a viagem não acabe tão depressa.
Reconheço cada vez mais, que de facto e apesar de
alguns contatempos que vão surgindo, aprendo
a viver vivendo, aprendo a amar amando e aprendo
a servir servindo. E assim de facto, vida em mim...

"Vida em mim" Nuno Lobo Antunes
Foto do meu sobrinho João António, que sempre se esquiva às câmaras

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Dia dedicado a Maria

No presépio de Belém, com Maria e José, reconheceram-no os pastores humildes e os magos que verdadeiramente O procuravam. No “presépio” de cada dia, reconhecem-no os que O descobrem nos que mais precisam de companhia e ajuda. Disse-o Ele: “ Vinde, porque tive fome e destes-me de comer, tive sede e destes-me de beber, era peregrino e recolhestes-me, estava nu e destes-me que vestir, adoeci e visitastes-me, estive na prisão e fostes ter comigo.

(Tirei este extrato do ABC da catequese, mas é bonito e por isso o coloco aqui)

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

A espera


Este é um tempo de espera... E eu espero!... Tal como espero em tudo o que acredito!

Penso isto em relação a muitas coisas e hoje espero e acredito que virá um pouco de sol...
Estes dias tiveram alguns desafios que foram sendo ultrapassados, o papi (paizinho) adoeceu de novo, dois dias no hospital e a casa ficou mais vazia.
A espera, depois o regresso... Está bem agora, nova medicação para as vertigens que têm surgido com muita frequência.
Senti a necessidade de ser um pouco "mãe da minha mãe", não desejando mais do que uma mãe deseja para para os seus filhos, procurando acalentá-la, sossegá-la, dar-lhe a mão para adormecer.

Deixo um poema, não sei quem escreveu mas gosto porque é simples e natural.



É isto o Natal

A esperança não é
fechar os olhos à realidade;
é olhá-la de frente
para a transformar.

É dizer não à dor,
ao medo e à morte,
ao ódio e à mentira,
à mediocridade.

É inventar gestos e palavras
que ajudem a descobrir os caminhos de encontro
e de busca,
do combate sem armas
pela paz e a harmonia.

É multiplicar perguntas
que obriguem a pensar;
é semear beleza
e alegria
para que todos sintam
o gosto de viver;
é, pela vida fora,
semear o amor.

É isto o Natal!


(Foto tirada pela amiga Zilda)