quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Ahora es el tiempo


“Ahora es el tiempo favorable” 2 Cor 5, 20 - 6, 2es

Tiempo de volver a ser

Tiempo de volver a ser de Dios y para Dios.
Tiempo para volver a ser conscientemente de Dios.
Tiempo para volver a dejar que Dios nos haga suyos
Tiempo para dejar que Dios nos haga parte de Él
Tiempo para dejar que todas las cosas sean según Él.

Tiempo para que Dios cambie nuestra mirada,
eficacista, en una mirada misericordiosa,
desde su sabiduría, desde el amor entregado,
sin condiciones, sin exigencias, pero inteligente.

Tiempo para que Dios cambie nuestros cálculos humanos
en su medida sin medida, y se haga verdade
que “si Dios no construye la casa en vano se cansan sus misioneros”

Tiempo para que Dios cambie nuestro amor,
a veces rígido, a veces entregado, a veces exigente,
a veces generoso, a veces humano, a veces divino
en un amor simplemente como el suyo.

Tiempo para que Dios sea Dios,
y nosotros su pueblo, el que Él guía.
Será verdad que Dios nos guía?
Le dejaremos las riendas para
que se haga realidad algún día?

Tiempo para ser de Dios, andar por sus caminos,
Dejarnos hacer por Él, y dejarnos llenar de él y por Él;
tiempo para ser delante de Él, tiempo para vivir sólo por Él,
y siendo, viviendo, delante de Él, estando llenos de Él,
poder ser sin medida y sin temor para los demás,
Poder derrochar toda nuestra capacidad de amar.
Tiempo para reconocer y agradecer porque
nada de lo vivido delante de Él ha sido perdido,
Tiene sentido en Él.
Tiempo para dejarnos hacer y poder ser Verbum Dei.


Ángela Maria (MVD)
(tempos litúrgicos - Quaresma)

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Poema


Em Silêncio
O Teu silêncio aquieta-me a alma e o meu coração fica em paz!

Em silêncio Te procuro e no Teu silêncio eu me encontro.

Em silêncio Te escuto e no Teu silêncio eu me oiço.

Em silêncio Te revelas e no Teu silêncio eu me descubro.

Em silêncio Te ofereces e no Teu silêncio eu me aceito.

Em silêncio Me chamas e no Teu silêncio caminhando vou!

(Sandra Soares)


Este "silêncio" chegou da amiga a Sandra!
Tenho muitos amigos creio... mas hoje falo-vos da Sandra: Catequista, Mãe, Fisica e muito mais...Trocamos experiências sobre a melhor forma de levar a bom porto a catequese, não transmitindo só noções ou fórmulas, mas o estilo vida de Jesus Cristo, nosso Amigo comum.
Ela escreveu este poema sobre o silêncio. É simples mas gosto muito... Fala-me de um silêncio diferente, cheio de palavras, de sentimentos, de paz e de Deus... Desejo muito que gostem. Obrigada Sandra!

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

É pelo sonho que vamos


Deixo um texto bonito e também uma foto de "sonho": a minha querida sobrinha Joaninha.


Pelo sonho é que vamos, como escreveu o poeta Sebastião da Gama.
É o sonho que comanda a vida, como escreveu outro poeta. Na verdade é o sonho que nos guia e é pelo sonho que, muitas vezes, conquistamos mais do que aquilo de que nos imaginávamos capazes.

Sonhar é bom. Faz bem à alma, alimenta o espírito e dá cor aos dias. Sonhar é um direito universal e, diria mesmo, um dever de todos nós. Faz falta sonhar. Uma pessoa incapaz de sonhar é como um jardim onde as flores não conseguem crescer.
Quem já não consegue sonhar com nada está mesmo sem saber, à beira do abismo. Desistiu, desacreditou, desarmou. Baixou os braços e ficou à mercê dos sonhos (diria pesadelos) dos outros. Entregou-se em vida. Rendeu-se sem honra nem glória. Perdeu o norte.
Sonhar com dias melhores, com outra vida, uma viagem, um amor ou o que quer que seja é uma maneira de gostar mais de nós próprios e dos outros. Sonhar é quase sinónimo de acreditar e quem acredita, consegue. Quem procura, encontra.
Quando falo em sonhar quero dizer sonhar acordado, no sentido em que desejamos muito uma coisa. Em que acreditamos que somos capazes de a conseguir.
Não se trata dos sonhos que não controlamos e nos povoam as noites. Esses pertencem ao domínio do inconsciente e é nesse registo que devem permanecer. Falo dos sonhos que nos alimentam, dão força e alento para seguir em frente.
Sonhar que um dia havemos de ser alguém pode parecer um sonho banal ou infantil mas não é bem assim. Há muitas maneiras de «ser alguém» e no dia em que encontramos aquela que mais nos convém sentimo-nos realizados porque cumprimos um sonho.
Por cada sonho tornado realidade fazemos uma conquista interior. Crescemos quando o sonho nos faz alinhar com a nossa natureza mas aprendemos quando o sonho é desmedido e não foi talhado à medida das nossas necessidades reais. Acredito que Alguém (que para mim é Deus, mas para outros pode ser aquilo em que acreditam) gere um tempo que não é o nosso tempo e dá uma ordem às coisas que nem sempre conseguimos entender. É esse Alguém que se encarrega de nos ampliar os sonhos sempre que estão de acordo com aquilo que verdadeiramente necessitamos para o nosso crescimento interior mas, por outro lado, é capaz de nos dar sinais inequívocos de que estávamos a sonhar demasiado alto. Ou demasiado baixo.
Não há, por isso, que ter medo de sonhar. Aquilo que estiver cá para nós, há-de vir parar às nossas mãos enquanto aquilo que desejamos em excesso nos há-de escapar sempre, até percebermos que estamos a sonhar errado. Assim sendo e sem presunção mas com muita convicção, atrevo-me a fazer minhas as palavras de Sebastião da Gama. É pelo sonho que vamos!

in Xis ideias para pensar de Laurinda Alves

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

O açucar no leite


Com esta história simples podemos aprender muito, deixemos cair a nossa "sabedoria" diante de uma criança que ainda por cima é tímida...

Façamos este exercício simples, sobretudo se o sol parece esconder-se, o coração está magoado pela injustiça, a alma a disfarçar pequenas desilusões, se gostaríamos que alguém nos confortasse e não encontramos um amigo(a) a quem telefonar...

Mais, façamo-lo também, se estamos alegres e cheios de entusiasmo, se a vida nos sorri e o sol brilha... se queremos dar tempo aos nossos sonhos...

Como a criança, peguemos num copo de leite e deitemos uma colher de açucar... Deixemos a vida sorrir, o pensamento voar até ao Infinito, é então será possível confirmar e saborear, como um simples "copo de leite", se pode tornar diferente, mais saboroso, cheio de esperança e de Eternidade.

Certo dia um sacerdote foi a uma escola falar de Deus.
Quando chegou perguntou às crianças se conheciam Deus. Elas responderam que sim.
Então ele perguntou: Quem é Deus?
Elas responderam:
-
Deus é nosso Pai. Ele fez a terra, o mar e tudo o que existe. E fez de nós seus filhos...
O sacerdote resolveu adiantar um pouco a sua pergunta:
- Como é que vós sabeis que isso é verdade?
A sala ficou toda em silêncio durante uns momentos. Por fim, Pedro, um menino muito tímido, levantou a mão e disse:
- A minha mãe disse-me que Deus é como o açúcar no leite que ela me prepara todas as manhãs. Eu não vejo o açúcar que está dentro da chávena de leite, mas se ela não o colocar, o leite fica sem sabor. Deus existe e está no meio de nós, só que nós não O vemos. Mas, se Ele não estiver perto, a nossa vida fica sem sabor.
O sacerdote disse:
- Muito bem, Pedro! Agora sei que Deus é o nosso açúcar. É Ele que adoça todos os dias a nossa vida.

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Casas da minha terra




As casas

Há sempre um deus fantástico nas casas
Em que eu vivo, e em volta dos meus passos
Eu sinto os grandes anjos cujas asas
Contêm todo o vento dos espaços.


Sophia de Mello Breyner Andresen,

in Obra Poética, Volume I

sábado, 14 de fevereiro de 2009

O Espelho


O espelho

Fim de tarde especial, diversos convites a uma vida mais autentica e feliz.
Leio este poema que me fez pensar e me marcou um pouco deixando no meu coração o desejo de aprender a ser "espelho" para muitos, para alguns, ainda que seja para uma só pessoa ...
Nestes tempos... os únicos que temos para viver, apesar de existirem pessimismos, crises, nostalgias e tantas outras dificuldades... Gostaria de vos dizer que CREIO no Espelho, que me aponta Caminhos, me fala de Esperança, de Beleza, de Solidariedade, de Aceitação, de Mudança e de Amor.
Podem achar-me sonhadora e sou-o de facto! É que mesmo que não haja sol eu esforço-me por descobrir o LUAR ... e escolho viver na fé e na confiança: em cada pessoa, a fé e a confiança que nos une uns aos outros e me conduz a Deus (meu espelho).


Fica o poema


Eu serei o teu espelho
Refletindo o que tu és, caso não o saibas.
Serei o vento, a chuva e o teu pôr-do-sol
A Luz na tua porta pra te mostrar que estás em casa

Quando pensares que a noite lê a tua mente
Que dentro de ti tudo está revolto
Deixa-me mostrar-te que tu estás cego
Por favor... baixa a tuas mãos,
Porque eu vejo-te.

Eu acho difícil acreditar que tu não saibas
Quanta beleza há em ti!
Mas porque não me deixas ser os teus olhos
Uma luz na tua escuridão,
para que não tenhas medo.

Lou Reed (Velvet Underground),
“I’ll be your mirror” (tradução adaptada)




quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

O azul do céu


Nada preserva melhor a frescura da vida do que a calma de um coração ardente.

(Christian Bobin, em "Ressuscitar")

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Sinfonias de Amor


“Deus é Amor”

Deus ama-te. Eis o grande mistério, a mais extraordinária maravilha. Sim, Deus ama-te apaixonadamente, tal como és, com os teus defeitos e qualidades, com os teus pecados, fracassos, com toda a tua fragilidade e pobreza. O Senhor é um Deus apaixonado por ti. Deus é amor e não pode, não sabe, não é capaz de fazer outra coisa senão amar-te, gostar de ti e querer-te bem.
A cada instante, Ele te sussurra amorosamente: “Eu, o Senhor teu Deus, amo-te. Tu, para Mim, és importante. Amo-te como és, amo-te porque não sei fazer outra coisa. Amo-te, mesmo conhecendo o teu pecado e a tua miséria”. É assim que te fala o Senhor. Escuta-O e ouvirás, dentro de ti, a sua divina voz, a segredar-te o mistério do seu amor louco e apaixonado.
O Senhor ama-te porque Ele é bom, porque é amor. Não está à espera que tu sejas anjo ou santo para te amar.
Ele sabe que és barro, que és frágil e por isso ama-te, e quer-te bem. Não duvides deste amor e abre-te a Ele. Deixa Deus amar-te, abraçar-te, beijar-te e acariciar-te como faz o Pai do pródigo. Não fujas, não recues, não te afastes, não coloques obstáculos. Deixa-te amar por Deus.
Dom após dom, graça após graça, a tua vida é a história do seu amor. Porque ainda duvidas? Porque não te abres a essa loucura apaixonada do amor do teu Deus? Porque não fazes silêncio, vazio interior, para, com coração pobre e humilde, olhares a torrencial do seu amor infinito?
Antes de pensares nos teus pecados, contempla o amor que Deus tem por ti, antes de olhares as tuas misérias, descobre a ternura amorosa do teu Deus. Vai-te convencendo, pelo poder da oração, que és alguém importante para Deus e que Ele te ama com um amor sempre novo.
O teu pecado não afasta Deus de ti. Antes pelo contrário, Ele aproxima-Se para te tocar, abraçar e para te curar. O teu Deus não Se envergonha de ti, não tem repugnância pela tua miséria, não Se afasta escandalizado pela tua miséria. Convence-te, cada dia sempre mais, que Ele não é capaz de deixar de te amar.
Exulta de alegria com esta certeza, vive confiado nesta verdade, assume com encanto esta realidade. E tudo, na tua vida, será diferente, ficará transformado, será vivido de outro modo.

in Sinfonias do Amor de Dário Pedroso

Aconteceu por acaso, nas minhas pesquisas pelo "espaço de alguns sonhos "... encontrar este convite bonito, amoroso e quentinho como o sol que hoje anunciou a sua visita por uns dias.
Pois se até vem a propósito da reflexão anterior, como poderia deixá-lo na sombra? Desejo que seja um bem e nos aqueça o coração.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Ainda o silêncio


"Principio e Fundamento" (EE, nº. 23)



"O homem é criado para louvar, reverenciar e servir a Deus nosso Senhor e mediante isto salvar a sua alma.”
PRINCIPIO DE FINALIDADE (ou do Amor criador, salvador, dinâmico; tudo para o Bem da pessoa humana).

O HOMEM é criado para amar e ser amado. Ou, como diz a Bíblia, para ser "imagem e semelhante a Deus" (Gén 1, 26-31). Ou ainda de outro modo, para louvar, servir e reverenciar a Deus nosso Senhor, e mediante isto salvar a sua alma.
E as OUTRAS COISAS sobre a face da terra são criadas para o homem,, para o ajudarem a conseguir o FIM para que é criado.

Existir é ser amado
Dependo do Amor criador de Deus, contínuo, gratuito, livre.
"Foi Ele que me amou primeiro" (1 Jo 4,19). Deus aceita-me, gosta de mim como sou.
O Amor é a finalidade última do homem. Louvar, Reverenciar, Servir e Respeitar Deus, é sempreuma forma de realização da pessoa humana.
Diversas vezes tenho passado por estas etapas dos E.E. (exercicios espirituais). E o que agora me disponho a dizer é a minha visão e o meu modo de sentir estas coisas...

Convido-vos a experimentar!

Costumo tomar muitas notas e por vezes com algumas variantes, porque de cada vez experimento e vivo de forma distinta estes momentos.
Existo porque Deus me ama.... E ama-me tal como sou!
Esta certeza ajuda-me a olhar a minha vida recordando as situações em que experimentei de modo mais forte este amor.
Peço sempre o entendimento, cada vez maior, para perceber que é deste modo que sou criada, sabendo que saboreando este amor de Deus por mim, desencadeará o meu amor pelos outros, sobretudo por aqueles com quem convivo no dia a dia.

Textos de apoio - I João 4, 7-10,16
Caríssimos, amemo-nos uns aos outros, porque o amor vem de Deus, e todo aquele que ama nasceu de Deus e chega ao conhecimento de Deus. 8*Aquele que não ama não chegou a conhecer a Deus, pois Deus é amor. 9*E o amor de Deus manifestou-se desta forma no meio de nós: Deus enviou ao mundo o seu Filho Unigénito, para que, por Ele, tenhamos a vida. 10*É nisto que está o amor: não fomos nós que amámos a Deus, mas foi Ele mesmo que nos amou e enviou o seu Filho como vítima de expiação pelos nossos pecados.
16*Nós conhecemos o amor que Deus nos tem, pois cremos nele. Deus é amor, e quem permanece no amor permanece em Deus, e Deus nele.

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Exercicios Espirituais (Santo Inácio de Loiola)

Reparei ontem, ao dar uma volta pelo blog, que o iniciei precisamente num momento em que me pareceu ser capaz de vos falar de Inácio de Loiola e da sua proposta de vida livre, feliz... e sempre actual para o nosso mundo.
Nem sempre o tenho feito no entanto. Acontece que no sábado passado tive um dia especial de reflexão, com o P. Sérgio Nunes sj, que me levou a desejar silenciar um pouco caindo na conta de que a quaresma se aproxima... O tema foi: QUARESMA E ESTILOS DE VIDA.
Falarei do encontro em tempo apropriado, no entanto deixo esta frase que me marcou pela profundidade.

A Ressurreição... estilo de vida que Jesus traz à minha/nossa vida.


Procurarei a partir de agora, encontrar um tempo para partilhar convosco algo do que tenho vivido através dos convites que Santo Inácio me vai fazendo, bem como algumas etapas que mais me ajudam a viver o amor de Deus.

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Hoje...preciso de silêncio!



No silêncio...

No silêncio dos gestos simples
Na ousadia das palavras proféticas,
Uma voz clama…
E que diz ela?
Diz que a Fé é entregar-se,
Que o Amor é dar-se,
Que é Sábio aquele que serve,
Que o silêncio é Deus em nós,
Que a Cruz é salvação:
Loucura para os que se perdem,
Mas para nós força de Deus (cf. 1 Cor. 1, 18)



Imagem - acaminho.net

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Por causa do teu sol...mudarei

Teu sol sorri nos dias de inverno de meu coração, e não duvido jamais das flores de tua primavera.
Rabindranath Tagore



Mudo o visual do meu blog, há um sol que me implora, neste dia de chuva em que me aconchego no Teu abraço sem fim.
Não sei construir um blog inédito, mas tudo tem um tempo, como disse em postagem anterior...
Hoje mudo... Não me perguntes porquê? Se quiseres pergunta-me para quê?
E dir-te-ei: para que o meu sonho não pare !
Hoje o meu coração pede-me mudanças, convida- me à paz e fala-me de eternidade.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

O José

Enternece-me, o modo como neste livro, o autor descreve a morte de S. José, mostrando a dor tão natural de Maria e de Jesus.

A morte "do José"

José parecia docemente adormecido. Como que iluminado, o Jesus rezava aos pés da cama, de olhos fechados, sentado sobre os calcanhares. Eu acendi a candeia dos dias de festa e pus flores numa jarra, que deixei ao pé da cama.
Depois do primeiro embate da dor, uma paz infinita e uma sensação indefinível de presença invadiram-me a alma, e ainda que nunca tenha deixado de sentir e vá continuar a sentir a falta da silenciosa proximidade física do José, que tanta companhia me fez e tanta segurança me ofereceu, aquela presença invisível nunca me abandonou.
O José tinha o maravilhoso condão de jamais estorvar, uma qualidade muito rara nos seres humanos, mas ao mesmo tempo de estar sempre onde era preciso, fosse para espetar um prego, para pendurar uma cortina ou para arranjar uma talha. O seu silêncio nunca era vazio, pelo contrário, estava sempre repleto de sentido. Conforme as circunstâncias, há um silêncio azul ou um silêncio cinzento ou um silêncio violeta. Há silêncios que alegram e há silêncios que entristecem, silêncios acolhedores e há silêncios que repelem. Os silêncios do José tinham sempre o peso adequado e uma vibração perfeita. Eram silêncios indefiníveis, eram os silêncios do José.

Palavras Caladas Diário de Maria de Nazaré
Pedro Miguel Lamet

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Há um momento para tudo...


«Há um momento para tudo
e um tempo para todo o propósito debaixo do céu.
Tempo de nascer, e tempo de morrer;
tempo de chorar, e tempo de rir;
tempo de buscar, e tempo de perder,
tempo de rasgar e tempo de coser,
tempo para calar e tempo para falar.»

Ecl. 3,2a.4a.6a

Esperarei o momento do meu tempo, que será decerto o tempo e o momento de Deus...
Alice