sexta-feira, 30 de abril de 2010

A família


Já se foi percebendo que gosto de imagens, gosto de flores, também gosto de girassóis...
E se as coloco aqui no blogue é porque sei, pressinto... que elas falam por si próprias e exprimem aquilo que, a mim, nunca me será possível.

Tive uma semana de trabalho e preocupação, mas apesar de tudo de confiança. O "papi" como carinhosamente gosto de chamar ao meu pai foi internado para colocar um pacemaker. Uma pequena cirurgia que o fez ficar quatro dias no hospital. É frequente ouvirmos dizer que este pequeno aparelho, vem renovar o coração. Com os seus 85 anos, é bom de facto que o coração se aguente para que fique muito tempo connosco e continue a ser aquela pessoa forte que sempre nos dá confiança.
Está tudo bem agora... já consegue ser mais autónomo nos movimentos e tratar bastante bem da higiene, de se vestir, comer, etc...

Aguento-me mal nestas coisas, sinto-me e incapaz de tratar de tudo cá em casa e fico impaciente, mas sou o sou e sobretudo o que sinto.... e no entanto desejo ser melhor.
Sou por vezes calma e pacifica, noutras impulsiva e irritadiça, mas Deus que me cria e recria com amor, conta comigo e deseja também o meu amor.
Volto breve, ainda queria olhar as estrelas e escutar um pouco a voz de Deus.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

"EU SOU O BOM PASTOR"! As Minhas Mãos te sustêm com ternura ...



Hoje está um dia de sol e calor a lembrar que os sinais da ressurreição estão à nossa volta a entrar pelos olhos dentro...
O grande desafio: a conversão do Olhar. Como busco e encontro o rosto de Jesus? Como me olho? Como me deixo olhar? Como desejo que Ele me olhe?
Falava-se há dias com algum pessimismo/preocupação de que estamos rodeados de sinais de morte sendo por isso necessário, fazer um esforço enorme para nesses sinais descobrir a Ressurreição de Cristo.

Hoje ao olhar em meu redor, reflecti mais uma vez sobre essa questão, e sinto que cada vez mais existem sinais de VIDA em tudo o que nos rodeia... A morte existe de facto, mas vem como consequência da finitude da vida terrena e para lhe dar a plenitude.

Para mim o túmulo vazio, de que tanto se fala, não é uma prova de facto... mas é um grande sinal de ressurreição e sobretudo se o ligo à vida do dia a dia!

Se O procuro verdadeiramente, até quando tudo me parece estranhamente vazio e sem sentido, lá O encontro... Lá está Ele, vivo! Na paisagem um tanto solitária, onde a menina de olhos vivos e brilhantes, sorriso aberto, cara morena, acalenta a sua ovelhinha branca.

Alice

terça-feira, 20 de abril de 2010

Em cada dia te ofereço uma flor!




Escrevo um pouco, neste dia de sol, para oferecer a cada um de vós, uma flor!


Sinto uma alegria especial em oferecer flores, sobretudo se elas levam consigo um pouco "daquele" perfume que perdura e faz sonhar um mundo mais colorido.

Ei-la, vestida de cor-de-rosa.



Hoje um amigo que leu o meu blog dizia-me que devo escrever mais, investir mais na "prosa"... Entendi a mensagem e aceito o desafio.


Isto de ter um blog e dar a conhecê-lo... responsabiliza-me perante os meus amigos e leitores.

É claro que é preciso algum esforço e fidelidade nas escolhas. A luta que travo em cada dia, com as suas alegrias/esperanças pode ser mais útil se a partilhar. E, muito embora seja esse o meu desejo, nem sempre sinto suficiente clareza e liberdade interior para o fazer.

Hoje posso dizer com certezas, que não gostaria de ser diferente daquilo que sou... E sobretudo, sei que nunca poderei ser, aquilo que os outros quereriam que eu fosse.

À noite vou ter uma reunião de pais dos meninos e meninas que se preparam, este ano, para a a Primeira Comunhão. É isso que agora tenho em mente e vai ser hoje o centro da minha preocupação. Como responsável da Catequese: cabe-me acolher, estar atenta a todos, transmitir-lhes a certeza de que estamos ali para fazer juntos um caminho de amizade e de fé que, poderá colorir e encher de flores a vida dos seus filhos.







Alice


domingo, 11 de abril de 2010

Ainda a Páscoa


O sol continua a querer aquecer, a dar alegria e a afirmar uma ressurreição constante da vida de Jesus em nós.

Hoje sinto-me a viver com muita paz e alegria a minha relação, com Jesus Ressusciatdo. Ele ultrapassa a barreira da morte e permanece connosco para dar sentido aos nossos fracassos e destruir todos os sentimentos que conduzem à vida sem sentido. Não é fácil falar disto porque é muito intimo e é vivido dentro do coração, mas acontece de facto e torna-se realidade que se sente mas que "é invisivel aos olhos"...
N'Ele se fortalece toda a minha e fragilidade e solidão, com Ele escuto o som da brisa suave que me envolve quando dou um passeio pela serra e por Ele aprendo cada vez mais a amar em liberdade e gratuidade.
Não escolho sempre os meus amigos, mas as amizades simplesmente me acontecem, surgem como uma oferta e começam a fazer parte de mim. Nunca se sentirá só quem aprende em cada dia uma nova canção de amor.

Alice