segunda-feira, 17 de abril de 2017

Páscoa


Os sinos, o anúncio Pascal, a vida que se solta de um sepulcro sem nome, o grito de espanto: “Não está aqui. Ressuscito! ”   
"Vi o Senhor vivo!  N’Ele a minha esperança a minha força. N’Ele as dores reconhecidas, n’Ele as alegrias renovadas.


“É o amor, ainda que imperfeito,
É o amor, ainda que com defeito,
É o amor que faz correr a Madalena.

É o amor, ainda que imperfeito,
É o amor, ainda que com defeito,
É o amor que faz chorar a Madalena.

Mas tu sabes, meu irmão da páscoa plena,
Tu sabes que há outro amor em cena,
E é esse amor que faz amar a Madalena”

D. António Couto


sábado, 15 de abril de 2017

Sábado Santo


" Meu Senhor e meu Deus"

Silêncío porque a saudade me tirou a voz, vagueio pelos montes ao Teu/teu encontro.
A divindade parece escondida (Santo Inácio que no-lo recorda)... Contemplo a Cruz!
Ecoa em mim o Teu grito, ecoa também em mim o teu silêncio nos últimos dias...

Hoje a lua despiu seu véu
E flutua a dormir no céu
Na canção que de mim nasceu
Meu amado adormeceu
Meu amado adormeceu

Dorme, meu amor
Como no céu a lua
Tu serás sempre meu
E eu só tua

Dorme, amigo, que a poesia
É um mistério que não tem fim

Dorme em calma
Que assim, um dia
Dormirás para sempre em mim
Dormirás para sempre em mim

Vinicius de Morais

sexta-feira, 14 de abril de 2017

Sexta feira Santa

Meu Senhor e Meu Deus!


A Paixão do Senhor continua hoje, e nós passamos... Sim muitas vezes passamos e esquecemo-nos de ver, talvez incomode, talvez doa. Que eu me deixe tocar por todas as "paixões" por onde passas.

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Quinta feira Santa

«Se Eu, o Senhor e o Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns aos outros. Na verdade, dei-vos exemplo para que, assim como Eu fiz, vós façais também». (João 13, 14-15)


Deus entrega-se, abaixa-se aos pés de cada um para nos ensinar a ir ara Deus, A partir de agora é possível imitá-lo nos seus gestos que são palavras de amor.