segunda-feira, 11 de março de 2013

Parábola da Alegria - Dois filhos diferentes e um Pai bom


A parábola do filho pródigo de Lc. 15, 11-32, « … é uma janela sublime e sempre aberta com vista directa para o coração de Deus, exposto, narrado, contado por Jesus».(D. António Couto)

A minha janela é a do coração e do desejo…
Saboreio a misericórdia pondo-me no lugar do filho mais novo... Sinto-me como o filho mais velho, insatisfeita, inquieta, receosa... Saltito de um lado para o outro um pouco dividida entre formas diferentes de viver e entender o amor. 
E eis que de novo oiço a voz do Pai, uma voz que conheço e por quem me sinto re-conhecida, aceite, amada. Uma voz inconfundível que diz algo maravilhosamente novo:

«Filho, tu estás sempre comigo, e tudo o que é meu é teu. Mas tínhamos de fazer uma festa e alegrar-nos, porque este teu irmão estava morto e reviveu; estava perdido e foi encontrado.’»

Tudo acontece num momento de céu, dilui-se a janela... deixo-me abraçar por este Pai que me olha e vem ter comigo... Entro na festa da vida e da Alegria! 


Pinturas de Arcabás

Sem comentários: