quarta-feira, 1 de junho de 2016

O tronco de malmequeres

 
[...] Se puderes ficar em silêncio
Não te igualarás à magnólia, mas repousarás
Como o musgo que lhe cresce no tronco.»
Daniela Faria


Malquereres frescos e cheios de cor, de beleza e de vida rodeiam este ramo seco. Decerto que este pequeno tronco agora ressequido deu vida a outras vidas, a outras flores... Creio que é assim que o amor acontece e se oferece em cada momento à vida.
Neste meu tempo em que preciso ficar junto do meu pai, dou-lhe a mão e deixo que a aperte com força, a força que ainda lhe resta, nestes dias que parecem tornar-se curtos.
Só posso acompanhar, procurar que descanse um pouco. Tal como a magnólia que repousa no silêncio de um abraço contido.

Foto: Zilda 


Sem comentários: