quarta-feira, 21 de março de 2012

a primavera



Adormeci já tarde, o sono tinha sido cheio de interrupções, mas ao acordar algo de novo acontecera... era primavera!
Olhei em redor procurando algum sinal que tocasse o meu coração e o fizesse bater com mais força. Uma força maior do que aquela que o faz recomeçar em cada dia, mas ficou só o desejo, e um olhar meio perdido que não encontrando local onde poisar se fixou por breves instantes na luminosidade de um quarto cheio de recordações... 
Ajoelho no tapete e deixo-me enternecer e afagar pelo ar que respiro e pelo sol a entrar com suavidade em todo o quarto. Rezo todo o bem recebido mesmo na fragilidade da minha vida, porque é também nesta fragilidade, que Deus se manifesta e me faz sentir amada.  
Fico num silêncio que suaviza a minha saudade e me ajuda a escutar “aquela” voz íntima e única que me fala de ti mãe, que me fala de vida e de amor. 

(flores tiradas da net)


Sem comentários: