domingo, 23 de março de 2014

MILAGRE É O ENCONTRO...

«... TÃO NECESSÁRIO COMO A ÁGUA. TÃO PRECIOSO COMO O SÃO OS POÇOS NO DESERTO.  É este o milagre que vejo acontecer no encontro de Jesus com a Samaritana, à beira do poço» (José Frazão, sj).


Jesus é hoje o "Milagre" que,  nos encontros com a nossa  vida, espera e deseja a uma resposta, «a voz do meu amado: ei-lo que vem correndo sobre os montes»  Cântico dos Cânticos 2,8.
O Evangelho de S. João diz-nos hoje que Jesus chegou a uma cidade da Samaria chamada Sicar. Era lá que estava a fonte de Jacob. Cansado da caminhada sentou-se junto à fonte e eis que chega ali uma mulher da Samaria, para tirar água do poço. 
A ela e também a nós, quando sentados à beira do poço que é a vida, Ele diz: "Dá-me de beber" e também: 
«Dá-me o teu amor. Recebe o meu amor» (José Pires, sj).

Era pela hora do meio-dia, com o sol a pique, dando luz a todo o acontecimento. Sem nada ocultar, Jesus apresenta-se como o amado do cântico dos cânticos, aquele que pode oferecer a água viva que mata todas as sedes. É Jesus que sabe da verdade da vida daquela mulher e lhe oferece a  felicidade e um novo sentido para essa vida. 

Tal como a Samaritana somos mendigos de afecto. É pelo afeto que Jesus toca o nosso coração e nos faz desejar beber da água viva, é também pelo Seu afeto que hoje nos oferece dessa água que mata todas as nossas sedes.

E porque muitas vezes o não tenho percebido, busco água em fontes vazias, procuro água onde não há água e bebo da água que não sabe a nada... Quero hoje re-visitar Contigo o poço de Jacob, quero sentar-me Contigo à beira desse poço e levar comigo aqueles que amo mais, mas também aqueles que ainda não aprendi a amar. Eis-me aqui Senhor!

Sem comentários: