sábado, 12 de janeiro de 2013

Este é o dia novo. Sei-o pelo desejo

Este é o dia novo. Sei-o pelo desejo
De o transformar. Este é o dia transformado
Pelo modo como apoio este dia no chão.
Coloco-o na posição humilde dos meus joelhos na terra
Abro-o com os olhos que retiro de todas as coisas quando os fixo
Na atenção.

E fico atento, fico deitado porque não sei crescer
Num terreno que se levante.
Cresço na clareira de um homem que é uma palavra
Na sua túnica inteira
Porque este é o sítio do dia sem horário

Sem divisões

E ponho-me de frente no seu lado,
Nos seus braços abertos para me unir
E entro pelo lado aberto e ardo – como Elias
Em chamas subindo para o céu.

Daniel Faria, Poesia




Sim, este é o dia novo porque é um novo dia! 

Venho deixar este poema do Daniel Faria, não o conhecia até ontem à noite. Penso que me ajuda a situar neste dia de sábado, com sol e bastante frio, no local onde me encontro, naquilo que são os meus desejos mais profundos… o afecto, o sonho e a vontade de continuar a resistir ao inesperado!
Escrevo agora muito pouco, parece-me que já disse bastante, quase tudo, sobre a minha vida, a forma como a vivi ou a vivo. 
Recomecei a trabalhar no projecto de organizar o que tenho feito em forma de auto-biografia simples. Será um pouco como reler uma história à luz de Deus que é a luz de um amor que certifica cada vida como um dom.
Os poemas do Daniel sempre me dão desejo de seguir em frente.

A foto é só porque foi tirada à noite e à beira-mar

Sem comentários: