segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Maria , a grávida de esperanças...

Caravaggio

«(...) Ponhamos nesta gruta uma mulher grávida, porque é grávida que Maria medita todas as coisas em seu coração. Deixada só pelo anjo da anunciação, reconhece que tudo tem o seu tempo. A sua gravidez também. Um longo tempo é necessário.  
“Está de esperanças”, dizemos de uma mulher que espera bebé. Maria está para gerar na carne Aquele que é desejado há tanto tempo. Haverá sabedoria maior que a de acompanhar a gravidez das biografias e dos tempos? Tudo o que somos tem necessidade de uma longa gestação. Leva tempo a gerar o que devemos fazer nascer: uma criança, um livro, uma decisão de vida, uma vida inteira. Quanta história e quantas histórias foram precisas para que o Filho encarnasse no ventre de Maria? Quantas para que fosse dado à luz? E quanta história e histórias para que S. João chegasse a dizer que Deus é amor? Um corpo de menino, uma frase tão curta, mas uma longuíssima e dramática gestação. Muito tempo foi preciso para dizer tanto e tão sobriamente. E mais tempo precisamos ainda para que este mistério nos faça viver na Sua luz.(...) »
P. José Frazão, sj

Depois de um fim-de-semana de actividades e solicitações que quase não me deram espaço para pensar, faz-me bem hoje, olhar a realidade da minha existência mais comum, familiar e de fé, que se cruzam inevitavelmente numa mistura de alegrias, de saudades e de esperanças, de risos e brincadeiras.
Este texto que vos deixo começou a fazer eco no meu coração a partir ontem ao fim de mais um dia, mais um domingo de advento vivido às pressas, mas recordando que no presépio da minha paróquia foi colocada a imagem de Maria.
“Maria grávida de esperanças…” E penso que hoje cada um de nós que vive na expectativa de mais um Natal, estamos grávidos de esperanças infinitas.
Faço a experiência profunda e consoladora desta esperança intensa que percorre e envolve o meu corpo inseguro e  faz vibrar o meu coração sempre apaixonado.  

Faço meu este canto

Maravilhas fez em mim
Minh’alma canta de gozo
Pois em minha pequenez
Se detiveram seus olhos
E o Santo e Poderoso
Espera hoje por meu sim
Minha alma canta de gozo
Maravilhas fez em mim

Maravilhas fez em mim
Da alma brota o meu canto
O Senhor me amou
Como aos lírios do campo
E por seu Espírito Santo
Ele habita hoje em mim
Que não pare nunca este canto
Maravilhas fez em mim


1 comentário:

Carla Fernanda disse...

Maravilhoso!!
A esperança é o que nos salva e Maria, virgem e sem pecados, foi a que mais colaborou para o projeto de Deus,
Salve Maria, nossa mãe!!!

Amiga construí e edito um blog da minha paróquia, ontem rezamos à virgem. Passa por lá:
http://paroquiajressuscitado.blogspot.com.br/
Beijos e boa semana!!