segunda-feira, 13 de outubro de 2008

noite sem estrelas


Caminho devagar... Pés pesados, ombros doridos mas com coragem, com um desejo profundo de ir às fontes regeneradoras da vida. Sei que só elas me podem conduzir à verdade comigo própria, com os outros com o mundo...

Recomeçámos ontem as reuniões da nossa CVX, (comunidade de vida cristã), encontros de partilha, de fé e de oração. Foi um bom momento de estar com Deus através dos amigos.

Já em casa, no silêncio do meu quarto, na minha noite "sem estrelas", senti que sim... que tinha ido um pouco até à fonte, e que queria permanecer.

1 comentário:

Zilda disse...

A minha amiga ajudou-me a ver em noites escuras; queria ser pra minha amiga o que ela foi pra mim...
Não há noites sem estrelas; são as nuvens que nos impedem de ver mais além. A ausência das nuvens presenteia os nossos olhos com o brilho das estrelas. Quando passarem as nuvens veremos as estrelas. Há momentos na nossa vida em que apenas a crença nos faz acreditar que elas estão lá (e sabemos que sim porque já podemos ver). E o curioso é que "elas" parecem mais bonitas e brilhantes quando saimos da cidade.