sábado, 17 de janeiro de 2009

Não me grites por favor!

Não consegui. durante alguns, dias esquecer a cena: A Senhora a gritar e a puxar-lhe pela mão com toda a força… enquanto a menina dizia soluçando: “Não grites por favor, não grites, que tenho medo!”
Que dor senti nesse momento... Como deixei morrer por instantes o "meu sonho"... O sonho que me ajuda a acreditar que as crianças são sempre motivo de alegria e sinal de esperança.

Escrevo estas palavras, neste dia de sábado em que há Catequese e vou estar algum tempo com as nossas crianças.
Gosto dos sábados, fortalecem o meu desejo de continuar nestas coisas… Gosto do barulho e da vida destas crianças que saltam, riem, brincam e gritam com alegria enquanto não chega o momento de entrarem para as respectivas salas, onde as espera um sorriso, um gesto de acolhimento uma palavra que alimente e aqueça o coração...

Penso de novo naquela outra criança a quem a impaciência quer arrancar o sorriso e o desejo de ser feliz!


A melhor maneira de tornar as crianças boas, é torná-las felizes.
Oscar Wilde


Não me grites, não me grites por favor! Porque destróis aquilo que de melhor existe em mim, destróis os meus sonhos de Paz e Bem, deixas de ser o apoio de que preciso, a mão que segura a minha e que me levanta quando caio, o braço que me apoia e me abraça…
Alice

Sem comentários: