terça-feira, 10 de março de 2009

Olhar as estrelas e sentir Deus


Maior grandeza é não se impor...."Amar somente... escondido no brilho dos astros, na escuridão da noite, no soprar da brisa”… (Pe.Tovar Lemos sj)

Encontro sempre motivos de tranquilidade de paz e reflexão, quando releio pequenos extractos do livro "O Principe e a Lavadeira". Questiono-me, rezo e desejo olhar as estrelas com afecto e certezas sem fim...


Não será isto o amor?

Não estás Tu na brisa que me acaricia?
Porque sei que és Tu que brilhas na escuridão de algumas noites... EU CONFIO!

2 comentários:

falconeti disse...

Se tu soubesses o quanto é importante para mim o olhar das estrelas?.....Não é somente o sentir Deus em cada uma delas,a brisa que me fala e a paz que me tráz.....é olhar para cada uma delas e lembrar-me das milhares de noites que passei com o meu pai no terraço da nossa casa.Horas a olhar para as estrelas á espera de ver uma estrela cadente ou uma estrela cadente mas mais lenta....mas naquelas horas que ali passávamos tudo nos unia....os pensamentos o entendimento o Amor a compreensão.As conversas....essas conversas que fazem crescer formam a tua maneira de ser tudo o que se possas imaginar...a minha formação religiosa começou ai e não pq o meu pai me tivesse a ensinar catequese mas sim pela meneira de ser dele....vou-te contar um segredo :no dia em que ele morreu ,eu fui ao terraço olhei para o céu e em cada estrela eu vi o meu Pai e mais, vi o contente que ele estava e a paz que ele tinha ao estar junto de Deus,pq eu tenho a certeza que foi para o céu para junto de todos os entes queridos dos quais tantas saudades tinha.Nesse dia ,pode ser uma maluquice o que vou dizer(mas foi o que pensei e senti no dia),Obrigado Sr. por teres levado o meu pai para perto de ti,dar-lhe a paz que tanto deseja.Ajuda-nos a seguir em frente ,sem a sua presença mas sempre com a sua portecção.obrigado SR.por este céu estrelado,o qual liga tanta gente de tantas partes do mundo ,mas liga tanta gente a ti.
Este é um sentimento bem profundo que eu guardo dentro de mim e que hoje partilho contigo
Bjs Falconeti

Paulo Costa disse...

Como é delicado o Amor do nosso Deus!
Como vai Alice?
Não tenho passado por aqui com a frequência que gostaria, mas sempre que posso dá-me muito prazer, paz, alegria e tranquilidade visitar o seu cantinho.
Deixo-lhe um texto muito belo do Pe. Dário Pedroso:

«Como Amor, tinha que respeitar e, de algum modo, depender da nossa liberdade e das nossas opções e escolhas.

Chama-nos, convida-nos, seduz-nos mas não violenta. Bate à porta (Ap 3, 20), mas aguarda, delicado, que Lhe demos licença para entrar.

Inspira-nos, ilumina-nos, mas deixa-nos livres para aderir, para responder.

O nosso Deus, o Pai do Céu, ensina-nos a divina delicadeza do amor.
Confia no homem, respeita a sua liberdade e sabe esperar.

Por delicadeza do amor, Deus não castiga, não fere, não magoa.

Está debruçado sobre nós, com amor, para nos abraçar na sua divina ternura, para nos repassar do seu carinho, para nos pegar no colo.

Cantemos a sinfonia do amor delicado do nosso Deus.

E aos poucos o nosso amor, o nosso coração, a nossa maneira de ser e agir será cada vez mais como a d`Ele, delicada, mansa, paciente, carinhosa, terna.

É que o cântico da sinfonia do amor delicado vai-nos transformando por um divino encanto.

E ficaremos mais semelhantes ao nosso Deus e nosso Pai.

Que bela aventura a do amor delicado...»

(Dário Pedroso s.j., em "Sinfonias do amor")

Abraço fraterno!