sábado, 24 de julho de 2010

Pensamentos


A propósito de uma conversa com uma amiga e da frase "Quem ama liberta..."
Tenho pensado que o amor verdadeiro me levará a fazer tudo o que de mim depende para o bem e para a liberdade do outro, sem que seja preciso estar sempre a calcular ou a medir.

‘Dá-me o teu coração, ama-me como és’. Se esperas ser perfeito para te entregares ao amor, nunca me amarás.

Li algures estas palavras e sei que Jesus as vai segredando ao meu ouvido em cada dia, mas sobretudo nos momentos em que julgo que a minha vida precisa de encontrar novo sentido e na solidão das minhas noites mais escuras, procuro novas formas de a viver e novos horizontes a descobrir.

Fazer do momento presente, o momento de amar tudo em todos é uma solução e uma verdade que não me leva a ilusões e não pode deixar que o "amor" me magoe e me torne frágil. Este é um desejo de verdade que nunca acabará em mim. E a mentira é a face mais visívil do desamor que se pode experimentar.

Se deixo um coração magoado nunca deixarei o outro livre porque fica preso pela mágoa e pela dor que lhe causo...
Estas são ideias que me surgem e que não têm rosto visivel, nem se referem a ninguém em especial ... mas de facto reflectindo-as dão-me a certeza de que o amor verdadeiro é exigente, implica oferecer a vida sem mais nada e sem qualquer retorno por aqueles que amamos.
Alice

(Foto da Serra da estrela)

1 comentário:

Pep disse...

Você está certo com o que dizes, e eu acho que deveríamos pensar em uma vida que está a melhorar em pequenos gestos, pequenas melhorias em cada
Muitas vezes, em noites escuras, eu acho que a monotonia é a crise real da humanidade. O não querer fazer nada e apenas pensar em nós e nos faz mais ricos materialmente, nós deixamos espaço dentro do espírito de fazer o que eu acho que realmente fazer.
crescer no amor e dar sem esperar receber nada em troca.
Pensando que eu não sou melhor do que o outro, diferente, mas nunca melhor.
Em noites escuras, eu sou incapaz de mudar nada, e sinto-me pequeno.
Ordenar há noites de luar e eu percebo que na vida eu aprendi muito e acho que todas as pessoas que eu conheci me para trás e com esperança.
Boa noite, Alice