terça-feira, 1 de novembro de 2011

Só há uma infelicidade, que é a de não sermos santos


«Hoje é dia de todos os santos
: dos que têm auréola
e dos que não foram canonizados.
Dia de todos os santos: daqueles que viveram, serenos
e brandos, sem darem nas vistas e que no fim
dos tempos hão de seguir o Cordeiro.
Hoje é dia de todos os Santos: santos barbeiros e
santos cozinheiros, jogadores de football e porque
não? comerciantes, mercadores, caldeireiros e arrumadores (porque não arrumadoras? se até
é mais frequente que sejam elas a encaminhar o espectador?)
Ao longo dos séculos, no silêncio da noite e à
claridade do dia foram tuas testemunhas; disseram sim/sim e não/não; gastaram palavras,
poucas, em rodeios, divagações. 
Foram teusimitadores e na transparência dos seus gestos a
Tua imagem se divisava.
Empreendedores e bravos ou tímidos e mansos, traziam-te no coração,
Olharam o mundo com amor e os homens como irmãos.
Do chão que pisavam
rebentava a esperança de um futuro de justiça e de salvação
e o seu presente era já quase só amor.
Cortejo inumerável de homens e mulheres que Te
seguiram e contigo conviveram, de modo admirável:
com os que tinham fome partilharam o seu pão
olharam compadecidos as dores do
mundo e sofreram perseguição por causa da Justiça
Foram limpos de coração e por isso
dos seus olhos jorrou pureza e dos seus lábios
brotaram palavras de consolação.
Amaram-Te e amaram o mundo.
Cantaram os teus louvores e a beleza da Criação.
E choraram as dores dos que desesperam.
Tiveram gestos de indignação e palavras proféticas
que rasgavam horizontes límpidos.
Estes são os que seguem o Cordeiro
porque te conheceram e reconheceram e de ti receberam
o dom de anunciar ao mundo a justiça e a salvação»

poema de Maria de Lourdes Belchior

Extracto de publicação da Pastoral da Cultura
José Tolentino Mendonça
In Pai-nosso que estais na terra, ed. Paulinas

1 comentário:

Ladybug disse...

Porém temos a felicidade de ter estas referencias de homens e mulheres santos que souberam amar a Deus sobre todas as coisas. Nos servem de incentivo para atravessar os desertos da vida rumo ao oásis de descanso da terra prometida.

Sempre veio aqui lhe visitar, pois seus textos me alimentam. Deus te abençoe grandemente.