domingo, 7 de julho de 2013

Ide! Não leveis bolsa, nem alforge...

 *Depois, o Senhor designou outros setenta e dois discípulos e enviou-os dois a dois, à sua frente, a todas as cidades e lugares aonde Ele havia de ir.  *Disse-lhes: «A messe é grande, mas os trabalhadores são poucos. Rogai, portanto, ao dono da messe que mande trabalhadores para a sua messe.  Ide! Envio-vos como cordeiros para o meio de lobos.  *Não leveis bolsa, nem alforge, nem sandálias; e não vos detenhais a saudar ninguém pelo caminho.  *Em qualquer casa em que entrardes, dizei primeiro: 'A paz esteja nesta casa!' 
Lc. 10 (1-6)
Não ter nada.
Não levar nada
Não poder nada.
Não pedir nada.
e, sobretudo,
não matar nada;
não calar nada.
Somente o Evangelho como uma faca afiada.
E o pranto e o sorriso no olhar.
E a mão estendida e apertada.
E a vida, a cavalo, dada.
E este sol e estes rios e esta terra comprada,
para testemunhas da Revolução já iniciada.
E “mais nada”!

Pedro Casaldáliga

Sem comentários: