sábado, 31 de agosto de 2013

É noite

De repente tudo ficou escuro, da janela olho o lampião habitual e uma ténue imagem de lua sem cor definida. Uma espécie de bruma triste envolve-me  e não me ajuda a ver o que quer que seja, há uma escuridão húmida, e cheia de ausências...
Volto à infância, ao Hospital da Parede, quero chorar mas não posso, as outras meninas ouvem, as camas estão muito próximas, não devo perturbar o silêncio.

Quero rezar a Oração de Santo Inácio tal como rezo todas noites, não me sai bem a habitual, não é exactamente aquilo que sinto, vivo e experimento agora... Respiro um pouco e faço nova a minha oração: 

Tomai Senhor e recebei, tudo o que sou
tudo o que faço, tudo o que tenho, 
de Ti o recebo e a Ti o entrego nesta noite,
que a Tua vontade seja a minha vontade,
e aquilo que eu desejo verdadeiramente.
Aceita Senhor, tudo o que sou mas dá-me a Tua força 
dá-me a Tu Graça e a Luz da Tua Verdade.
Transforma o meu coração e imprime nele a força do Teu amor, 
Envolve-me nos teus braços
e acolhe-me no Teu coração de Pai e de Amigo
Ilumina a minha noite, agora e sempre.
Amén

Acordei ao som de um música distante, havia sol, sons dos automóveis que passam e de pessoas que conversam perto da janela do meu quarto. Sorrio a um novo dia que começa e soltam-se lágrimas contidas...

Foto: Francisco Esgalhado

Sem comentários: