domingo, 24 de agosto de 2008

Oração

“Então, os justos vão responder-lhe: "Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer, ou com sede e te demos de beber? Quando te vimos peregrino e te recolhemos, ou nu e te vestimos? E quando te vimos doente ou na prisão e te fomos visitar-te?" E o Rei vai dizer-lhes, em resposta: "Em verdade vos digo: Sempre que fizestes isto a um destes irmãos mais pequeninos, a mim mesmo o fizestes."

Hoje Senhor, senti a Tua ausência…
Dei-me conta disso porque precisei de Ti...
Não consegui pensar só pela minha força e reagir pelas minhas capacidades…Queria sentir-Te perto e não fui capaz … Decerto porque não Te procurei com Verdade!
Nunca tinha conseguido compreender bem esta passagem do S. Mateus. Será que agora compreendo?
Estive só, senti-me presa, fiquei doente… e ninguém veio…
Só agora neste fim de tarde, em que o meu pensamento vagueia, o meu coração bate de novo a ritmo normal e o céu começa a ficar estrelado…
Só agora, quando aquelas lágrimas teimosas deixaram de vir aos meus olhos, é que percebo que não é possível teres-me deixado sozinha…
Sinto-me frágil…Tu sabes como sou e me sinto frágil!
Deixa-me ficar assim…escondida nesta fragilidade que me faz desejar somente o Teu abraço.
Alice

1 comentário:

Natália disse...

Tb muitas vezes me sinto assim, especialmente nestes últimos tempos, em que a minha fé anda mais para lá que para cá...

Pena que eu não consiga sentir o braço Dele, mas sinto-me feliz se Ele a estiver a amparar...