domingo, 20 de fevereiro de 2011

Hoje mais um Domingo na minha vida

HOJE quero falar-te Senhor, com Madre Teresa de Calcutá e mesmo que me sinta com menos forças, farei por estar mais atenta aos que me rodeiam, tenho em mim muitos desejos, mas procurarei dar mais força ao desejo de que tudo devo fazer por amor.

"Ama a vida. Ama-a assim como é.
Ama-a em plenitude, sem exigências; ama-a quando te amam ou quando te odeiam.
Ama-a quando ninguém te compreende ou quando todos te compreendem.
Ama-a quando todos te abandonam ou quando te exaltam como um rei.
Ama-a quando te roubam tudo ou quando te oferecem tudo.
Ama-a quando há sentido e quando parece não haver.
Ama-a na plena felicidade ou na absoluta solidão.
Ama-a quando te sentes forte ou quando se sentes frágil.
Ama-a quando tens medo ou quando te sentes com coragem.
Ama-a não só pelas grandes coisas da vida
Mas ama-a pelas pequenas alegrias do quotidiano.
Ama-a mesmo que não te dê o que mais gostarias,
Ama-a mesmo que não seja como tu queres.
Ama-a por todas as vezes que nasces e pelas vezes que estás a morrer.
Mas nunca ames sem amor. Nunca vivas sem vida! "

A Covilhã vista da "varanda dos carqueijais" a meio da subida para a serra da Estrela.
Foto tirada por um bom amigo que tem o condão de me fazer descontrair um pouco diante das câmaras...

1 comentário:

Anónimo disse...

Nem sempre se consegue amar assim minha querida! Gosto de passar aqui. Em silêncio:)